Destaques Polícia

Pintor paraisense eletrocutado em Guaxupé tem seus órgãos doados

24 de dezembro de 2020

O rapaz teve morte encefálica confirmada cerca de 17 dias após ter se envolvido em um acidente de trabalho em Guaxupé, no início do mês. / Foto: Divulgação

S.S. DO PARAÍSO – Familiares de Felipe Almeida dos Santos, 23, natural de São Sebastião do Paraíso, autorizaram a retirada de órgãos do jovem para doação. O rapaz teve morte encefálica confirmada cerca de 17 dias após ter se envolvido em um acidente de trabalho em Guaxupé, no início do mês. Segundo informações ele trabalhava como pintor e teria encostado parte do equipamento na rede elétrica quando foi lançado de uma altura de 10 metros, da construção onde atuava e sofreu traumatismo craniano entre outros ferimentos.


Você também pode gostar de:

A ocorrência foi registrada no dia 4 de dezembro, quando o pintor prestava serviços terceirizados para uma rede de supermercados, em Guaxupé. O acidente teria sido registrado por volta das 11 horas, no momento em que Felipe teria encostado o cabo do rolo de pintura na rede elétrica. Ele recebeu uma forte descarga elétrica e caiu de uma altura aproximada entre 10 e 12 metros. Com a queda ele sofreu traumatismo crânio encefálico.

A vítima foi socorrida pelo 4º Pelotão do Corpo de Bombeiros, de Guaxupé, e foi hospitalizado inconsciente. Segundo relatos dos socorristas Felipe também teria sofrido queimaduras de terceiro grau pelo corpo entre outros ferimentos.
Após constatada a morte cerebral, familiares autorizaram a doação dos órgãos. No início da tarde de terça-feira,22, era aguardada a chegada de Belo Horizonte, dos integrantes da equipe de captação.

Não foi divulgado, a princípio, quais os órgãos seriam retirados já que o processo passaria por uma avaliação. Em seguida os restos mortais seriam transladados para São Sebastião do Paraíso, para o velório e sepultamento, no Cemitério da Saudade, em horário a ser fixado possivelmente na manhã de quarta-feira, 23.