Destaques Polícia

PC prende suspeitos por tráfico de skunk

28 de agosto de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

BELO HORIZONTE – A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu dois homens suspeitos de participação em organização criminosa especializada na distribuição, por atacado, da droga skunk, um tipo de maconha mais forte que a comum. A Polícia acredita que o grupo tenha atuação em toda região metropolitana de Belo Horizonte. Durante a ação, foram apreendidos cerca de 180 kg de maconha e 25 kg de skunk.

O chefe do Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (Denarc), delegado-geral Júlio Wilke, ressalta a inovação das organizações criminosas especializadas no tráfico de drogas.

É a primeira vez que o Denarc apreende o skunk – que é uma espécie modificada geneticamente da maconha, com valor de mercado, no mínimo, cinco vezes maior que a droga comum – na modalidade prensada. Isso demonstra que esse tipo de entorpecente está sendo produzido e comercializado em larga escala”, destaca o chefe do Denarc.

As investigações tiveram início a partir da informação sobre um carregamento de quatro toneladas de drogas que chegaria à capital. Segundo o delegado Rodolpho Machado, no dia 19 de agosto, a Polícia Civil tomou conhecimento da compra e venda de parte dessa droga, no bairro Cidade Nova, quando foram apreendidos três quilos de skunk.

Na ocasião, conseguimos prender dois suspeitos. Um se passava por motorista de aplicativo e o outro, que pertence a uma família com mais recursos financeiros, sendo filho de médico, fazia a ponte entre o fornecedor do aglomerado com outros traficantes de atacado da zona sul”, informou Machado.