Destaques Polícia

Passos registra dois incêndios em menos de 24 horas

Por Nathália Araújo / Especial

26 de setembro de 2020

Um imóvel de quatro cômodos pegou fogo na madrugada de quinta-feira, 24, em Passos. / Foto: Divulgação

PASSOS – Dois incêndios foram controlados pelo Corpo de Bombeiros entre a madrugada de quinta-feira e a tarde de ontem em Passos. Por volta das 17h, uma loja de estofados, localizada na avenida Comendador Francisco Avelino Maia, entre a rua dos Maias e a rua Jaime Gomes, pegou fogo e as chamas atingiram parte do estabelecimento.

O fogo começou nos fundos da loja. Funcionários, após acionarem o Corpo de Bombeiros, começaram a retirar objetos do local para tentar evitar que as chamas se alastrassem. Os Bombeiros chegaram logo após e utilizaram, inicialmente, quatro mil litros de água para conter as chamas e evitar que o fogo atingisse barracões que ficam próximo ao imóvel e também outros prédios vizinhos.

A Polícia Militar também participou da operação para controlar o trânsito na avenida Comendador Francisco Avelino Maia, que teve um trecho interditado, e perícia da Polícia Civil foi acionada.

Vila Rica

Um imóvel de quatro cômodos pegou fogo na madrugada de quinta-feira, 24, em Passos. O caso ocorreu na rua Expedicionários, no bairro Jardim Vila Rica. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a casa estava fechada e foi necessário realizar o arrombamento de uma porta para conter as chamas, que já haviam se alastrado por todo o terreno.

Quando a guarnição de combate chegou ao endereço, o incêndio já havia atingido a estrutura da residência e consumido a madeira do telhado, e foi necessário destruir parte do imóvel para prestar o devido socorro. Aparentemente, e de acordo com vizinhos que testemunharam a ocorrência, o local estava abandonado havia algum tempo”, afirmou o sargento Anderson Eugênio da Silva, responsável pelo atendimento.

Ao todo, foram usados cerca de 4 mil litros de água para apagar as chamas, que também atingiram alguns objetos que estavam no interior da casa. Apesar da gravidade da situação, não houve vítimas. A principal suspeita é de que o incêndio tenha origem criminosa, uma vez que andarilhos e usuários de drogas são vistos com frequência nas proximidades do local – além disso, o imóvel estava sem energia elétrica, o que descarta a possibilidade de um curto-circuito.