Destaques Polícia

Passos pode ter Delegacia da Polícia Federal ainda em 2021

Por Adriana Dias / Redação

18 de Maio de 2021

O delegado e deputado Marcelo Eduardo Freitas e o prefeito de Passos Diego Oliveira anunciaram a intenção da nova delegacia da Polícia Federal. / Foto: Divulgação

PASSOS – O anúncio do pedido para instalação de uma unidade da Delegacia de Polícia Federal em Passos foi feito pelo delegado federal e deputado Marcelo Eduardo Freitas, na tarde desta segunda-feira, 17, ao prefeito Diego Rodrigo Oliveira, durante coletiva no Anfiteatro da Casa da Cultura. Também foi anunciada a emenda parlamentar no valor de R$1,8 milhão que será destinada à Santa Casa de Misericórdia de Passos, principalmente para custeio de leitos da covid-19.

De acordo com Freitas, que já chefiou a Polícia Federal em Montes Claros, a visita a Passos teve três finalidades, que era a reunião com os órgãos de Segurança Pública, a fim de conhecer e direcionar as demandas e também a reunião com a direção da Santa Casa e, finalmente, fazer o anúncio público da inauguração da delegacia ainda em 2021.

Sobre a Delegacia de Polícia Federal queremos resgatar o valor histórico que Passos tem em duas vertentes. A primeira com relação à prestação de serviços, como passaporte, controle de produtos químicos, registros de armas de fogo e munição. A parte administrativa da PF. Já o segundo aspecto é o que envolve a possibilidade de repressão ao crime organizado e falamos de Passos como alguém que foi diretor regional de crime organizado em Minas Gerais e conheço bem as particularidades da região no que se refere ser uma rota para o tráfico de drogas, um caminho utilizado por traficantes do Estado de São Paulo”, afirmou Freitas.

Ainda conforme o deputado, pode acontecer parceria com a Polícia Civil para fortalecer a ideia de estruturação de uma delegacia especializada para crimes em detrimento do homem do campo.

Aqui é uma região que tem essa demanda, é uma dificuldade de repressão deste tipo de crime e uma especializada é muito importante para o fortalecimento da criminalidade como todo. E tem o aspecto que com a vinda da Polícia Federal ocorre a base ‘Fico’ – Força Integrada de Combate ao Crime Organizado -, que tem crescido muito e o fato de ter o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) contribui e muito”, salientou.

Freitas contou que esteve com o prefeito Diego em reunião em Brasília com o diretor geral da Polícia Federal onde foi protocolizado o pedido e receberam o aceno positivo.

Também nos reunimos com o superintendente da Polícia Federal em Minas Gerais que obtivemos aceno positivo e mais fortemente tive com o Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública que nos garantiu a criação de unidade da Polícia Federal em Passos ainda em 2021”, assegurou.

Questionados sobre o local e custos, Freitas e o prefeito Diego informaram que deve ser em um prédio na Avenida Arouca, próximo ao Ponto da Polícia Militar. Lembrado de que em 2016 já houve tratativa neste sentido da abertura de uma delegacia em Passos e que a maior dificuldade seria a manutenção e horas extras destes servidores.

Em 2016 provavelmente a estrutura que estava aqui era de uma unidade sem lotação de pessoal, a ideia é criar a unidade e lotar pessoal aqui para que fiquem lotadas aqui, consequentemente sem custeio de diária, e se lota por concurso que a PF já está com um em andamento. Para cá o que deve acontecer é a movimentação de pessoal de dentro do Estado”, informou Freitas.


Guarda Municipal

Tanto o deputado quanto o prefeito se colocaram positivos com relação à criação da Guarda Municipal de Passos, dependendo de um projeto de criação do Executivo. Conforme Marcelo Freitas, que se diz entusiasta da Guarda Civil Municipal, primeiro precisa criar mediante lei e equipar e estruturar para desempenhar a função.

Para atender os anseios do município a guarda desonera um braço armado (PM) para atuar em crimes mais qualificados. Nossa proposta concreta é de criar a Guarda Municipal, mas quem cria é o prefeito. Nós a equipamos”, afirmou Freitas.

O prefeito salientou que a intenção é criar uma Guarda Municipal armada e ostensiva que de fato tenha por objetivo ser um braço forte do município para o combate de pequenos delitos.

E atender, por exemplo, agora na pandemia, junto à Brigada de Enfrentamento às necessidades, pois a brigada não tem poder coercitivo. Coibir festas clandestinas e outros artigos do decreto”, garantiu Oliveira.