Destaques Polícia

Operação Narco Brasil apreende 6 toneladas de drogas e incinera 300 quilos em Passos

26 de junho de 2021

Parte das drogas apreendidas na operação narco brasil foi incinerada em Passos

BELO HORIZONTE – Cerca de seis toneladas de entorpecentes foram apreendidas e 699 pessoas foram presas em Minas Gerais durante a operação Narco Brasil. Na tarde ontem, cerca de 300 quilos de maconha, crack e cocaína apreendidos na operação foram incinerados pela Polícia Rodoviária Federal em Passos. Segundo informações do governo estadual, o balanço foi divulgado nesta sexta-feira pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e Forças de Segurança que atuam em Minas Gerais. Também foram cumpridos cerca de 300 mandados de prisão, e mais de 170 mil procedimentos de fiscalização realizados no território mineiro.

As atividades, capitaneadas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), em parceria com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do MJSP (Senad) e com as secretarias estaduais do país, foram deflagradas simultaneamente nas 27 unidades federativas brasileiras, de maneira inédita.

De acordo com o governo de Minas, entre quinta-feira, 24, e ontem, mais de 16 toneladas de substâncias ilícitas foram incineradas em todo o estado, conforme prevê a política nacional – um prejuízo estimado entre R$16 a R$20 milhões para as organizações criminosas. Somente na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foram 5,3 toneladas de material destruído.

“O Estado organizado demonstra ter condições de debelar este que é o principal comburente da criminalidade violenta no Brasil, o tráfico de drogas. Essa política pública busca trabalhar a prevenção, conscientizar a população a respeito desse esforço social contra um problema de saúde pública e repreender o crime”, avalia o secretário adjunto de Justiça e Segurança Pública, Jeferson Botelho.

Em Minas, segundo o governo, a força-tarefa empenhada desde o dia 1º de junho em Minas envolveu as polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária Federal, o Corpo de Bombeiros, Exército Departamento de Edificações de Estradas de Rodagem (DER-MG), Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG) e Subsecretaria de Atendimento Socioeducativo (Suase), coordenados pela Sejusp.

As diligências fazem parte da 23ª Semana Nacional de Políticas sobre Drogas, em razão do Dia Internacional de Combate às Drogas, 26, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Para o superintendente regional da Polícia Federal em Minas, Marcelo Salvio Rezende Vieira, a integração das forças policiais é fundamental na luta contra o crime organizado e leva maior sensação de segurança à sociedade.

“O combate à criminalidade requer a constante união de esforços dos entes de segurança estatais, para que a efetividade das ações se sobreponha à evolução dos métodos empregados pelos criminosos”, ressalta.

Policiamento ostensivo

Durante a Operação Narco Brasil, orientada pela área de inteligência, a PRF realizou ações operacionais nas rodovias federais, em diversas regiões mineiras. Conforme o inspetor Marcelo Silva Santana, chefe da Seção de Operações da Polícia Rodoviária Federal em Minas Gerais, “a sinergia que existe entre os órgãos de segurança pública em Minas Gerais traz muitos resultados positivos em benefício da população”.

Já a Polícia Militar potencializou ações de caráter preventivo e repressivo, especialmente nas rodovias estaduais e federais delegadas, bem como no meio rural. Foram intensificados o cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão, a realização de abordagens a pessoas e a fiscalização de veículos. Em relação às ações preventivas, foram desenvolvidas, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), atividades relacionadas à Semana Nacional de Políticas sobre Drogas, como palestras on-line, blitze e campanhas educativas.

A operação também contou com apoio dos Comandos de Policiamento Especializado (CPE), de Policiamento Rodoviário (CPRv), de Policiamento de Meio Ambiente (CPMAMB) e de Aviação do Estado (Comave). “O trabalho integrado entre as Forças de Segurança e outros órgãos do Estado, por meio de ações preventivas e repressivas, tem contribuído para uma redução histórica da criminalidade, tornando Minas cada vez melhor para se viver e empreender”, destaca o comandante-geral da PMMG, coronel Rodrigo Sousa Rodrigues.