Destaques Polícia

Laudo aponta causa ‘indeterminada’ em morte durante assalto a religiosos

17 de junho de 2021

Polícia Civil apresentou conclusão de inquérito sobre morte de homem após tentativa de assalto a fiéis :/ Reprodução

BELO HORIZONTE – A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu a investigação referente ao roubo cometido contra um grupo de religiosos, ocorrido no dia 5 de junho, no Bairro Paraíso das Piabas, em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte.
Segundo informações do Estado de Minas, no momento da ação criminosa, um dos suspeitos teve um mal súbito e morreu. Já o comparsa dele foi indiciado pelo crime de roubo.

Conforme laudo de necropsia, a causa da morte do suspeito foi definida como indeterminada, uma vez que não havia sinais de violência no corpo periciado ou indícios claros do motivo da morte.

O delegado Alex Dalton, que coordenou as apurações, conta que “os peritos relataram ter encontrado substâncias voláteis (loló) e cocaína em exames toxicológicos. A contaminação por essas substâncias, aliada à situação de estresse, pode ter corroborado com a morte do suspeito”.

De acordo com as investigações, o segundo autor disse que eles teriam feito uso de substâncias entorpecentes de quinta-feira (3/6) até sábado (5/6), na região do Shopping Uai, no Ceú Azul, e resolveram se aliar para praticar o crime.

Entenda o caso

De acordo com relatos, as vítimas estavam acampadas e em oração na parte alta de uma serra, quando dois homens chegaram e anunciaram o assalto.
Um dos suspeitos, que portava réplica de uma arma de fogo, exigiu que o grupo entregasse os celulares, momento em que o pastor o repreendeu verbalmente e o homem desfaleceu.