Destaques Polícia

Irmãos são presos pela PF acusados de disseminar pornografia infantil

22 de julho de 2021

Foto: Divulgação.

DIVINÓPOLIS – Dois irmãos foram presos pela Polícia Federal (PF) na região de Passos, nesta quarta-feira, acusados de disseminação de pornografia infantil. A dupla, de 24 e 27 anos, foi presa em flagrante durante a Operação Policial Toddy, realizada para combater a propagação de pornografia infantil pela internet na região de Passos.

Segundo informações da PF, foram encontrados diversos arquivos digitais armazenados nos telefones celulares dos investigados contendo cenas de abuso sexual infantil. Policiais federais identificaram a publicação de arquivos de imagem ocorridos por meio de aplicativo de bate papo que apresentavam nudez e abuso sexual de crianças do sexo feminino.

Durante as investigações, a PF identificou o autor das transmissões e as apurações ocorreram em regime de urgência, diante do surgimento de indícios de que o suspeito pretendia abusar de uma vítima menor de idade. Ainda segundo a PF, a corporação representou por mandado de busca e apreensão, expedido pela 35ª Vara Federal de Minas Gerais e cumprido ontem na casa do suspeito.

Os dois irmãos foram presos em flagrante e conduzidos para a Delegacia Regional de Polícia Federal em Divinópolis, onde foi lavrado o auto de prisão pelo crime previsto no artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente). A pena máxima prevista é de quatro anos de reclusão.

De acordo com a PF, será realizada análise nos celulares apreendidos para verificar se eles transmitiram arquivos contendo abuso sexual infantil, o que poderá resultar no indiciamento pelo crime previsto no artigo 241-A do mesmo estatuto (oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente), com pena máxima de seis anos de reclusão. Segundo a PF, os irmãos foram encaminhados ao presídio, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal.

ARQUIVOS COM CENAS DE ABUSO SEXUAL INFANTIL FORAM ENCONTRADOS NOS CELULARES DOS IRMÃOS. / Foto: Divulgação