Destaques Polícia

IEF abre inscrições para 252 brigadistas contra incêndio

1 de julho de 2021

Ao todo serão contratados 252 brigadistas para atuarem em unidades de conservação de MG. / Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – O Instituto Estadual de Florestas (IEF) iniciou processo seletivo para contratar 252 brigadistas para atuar na prevenção e combate a incêndios em unidades de conservação de Minas. As inscrições podem ser feitas, gratuitamente, até o dia 13 de julho pelo site da instituição (http://www.ief.mg.gov.br/).

Os profissionais serão contratados por um período de 100 dias, prazo prorrogável conforme interesse da administração pública. Os brigadistas deverão cumprir carga horária de 40 horas semanais, com remuneração mensal de R$ 1.100, acrescida do valor de R$ 330, a título de periculosidade, totalizando R$ 1.430. O edital prevê, ainda, auxílio-alimentação de R$ 47 e auxílio-transporte de R$ 9 por dia trabalhado.

Podem se inscrever candidatos com idade mínima de 18 e máxima de 59 anos completados até a data da inscrição. Os interessados também devem ser brasileiros, estar em dia com suas obrigações eleitorais e militares e cumprir todos os requisitos previstos no edital de contração. As vagas estão distribuídas em unidades de conservação de todas as regiões do estado.

O processo seletivo simplificado será conduzido em três etapas: Inscrições/Análise Curricular, Comprovação Documental e Teste de Aptidão Física. De acordo com o cronograma do certame, o início das atividades dos primeiros brigadistas contratados está previsto para 10 de agosto e os resultados parciais e finais de cada etapa serão divulgados no site do IEF, após respectivo prazo para recursos.

De acordo com o gerente de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais do IEF, Rodrigo Belo, a contratação dos brigadistas é indispensável para aumentar a capacidade do Estado no enfrentamento ao período crítico de incêndios, que vai se intensificando a partir de junho, atingindo o pico de ocorrências nos meses de setembro e outubro.

Os profissionais serão distribuídos nas unidades de conservação, de acordo com o planejamento elaborado a partir de critérios como os registros históricos de ocorrência, e conforme a vulnerabilidade das unidades”, explica o gerente.

Além do efetivo combate aos incêndios florestais nas áreas de preservação do Estado, ainda estão entre as atividades atribuídas aos brigadistas a realização de ações de sensibilização e orientação junto a produtores rurais, frequentadores e moradores das zonas de amortecimento das unidades de conservação sobre os efeitos provocados pelas queimadas e alternativas ao uso do fogo na produção agrícola.

Os profissionais contratados serão responsáveis, também, pela execução de rondas preventivas, apoio em queimas controladas autorizadas, abertura e manutenção de aceiros, que são faixas de terra nas quais a vegetação é retirada de forma a evitar que os incêndios se propaguem, além da conservação dos equipamentos e instalações utilizados nas ações de prevenção e combate.