Destaques Polícia

Idoso suspeito de abusos contra adolescentes é preso em Itamogi

12 de março de 2021

Foto: Divulgação

ITAMOGI – A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu um homem de 64 anos em Itamogi, na última terça-feira, 9, durante uma operação de combate à violência sexual no Sul de Minas. Segundo a corporação, o objetivo era desmantelar um esquema de aliciamento e corrupção infantil e de adolescentes em situação de vulnerabilidade.


Você também pode gostar de: Casos de dengue têm queda de 50% na região 

De acordo com a Polícia Civil, as investigações tiveram início por meio de denúncias feitas à corporação pelo Conselho Tutelar. O homem é suspeito de estupro de vulnerável, corrupção de menores com fins sexuais, favorecimento à prostituição e exploração sexual infantil e satisfação de lascívia mediante presença de adolescente. Ele também é investigado por pedofilia (armazenamento de fotos e vídeos de atos sexuais envolvendo adolescentes).

Segundo as investigações, ao menos seis adolescentes, entre 12 e 17 anos, teriam sido aliciadas e corrompidas para fins sexuais. O delegado Glauber Simão alerta que pode haver outras vítimas.

Caso tenha informações concretas ou conhecimento de práticas semelhantes, a população deve entrar em contato com a polícia, em uma delegacia mais próxima, ou pelo telefone 180, de forma anônima e tendo o sigilo garantido”, orienta Simão. De acordo com a polícia, as investigações prosseguem a fim de identificar o maior número de vítimas possível.

A ação foi realizada pela equipe de Itamogi, sob coordenação do delegado Glauber Simão, com o apoio operacional da Delegacia de Polícia Civil em Monte Santo de Minas.


Estupro

Em Itabira, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) cumpriu, nesta quarta-feira, 10, três mandados de prisões preventivas. Os suspeitos foram indiciados em inquérito policial, no mês de novembro do ano passado, pelo crime de estupro de vulnerável. Um quarto investigado morreu em janeiro deste ano.

De acordo com as investigações conduzidas pela Delegacia Regional em Itabira, os suspeitos, de 18, 28, 30 e 32 anos, teriam mantido relações sexuais com a vítima, de 11 anos, por diversas vezes ao longo do ano passado, mesmo sabendo da idade da menina.

Após constatada a gravidez da vítima, em razão dos abusos aos quais foi submetida, a adolescente recebeu autorização judicial para realizar o aborto, procedimento realizado em hospital de Belo Horizonte. Os três foram encaminhados ao sistema prisional, onde estão à disposição da Justiça.