Destaques Polícia

Homem que matou ex-enteada se entrega à Polícia em BH

14 de Maio de 2020

De acordo com a Polícia Civil, durante a prisão, sem demonstrar arrependimento, Célio Silva ainda teria prometido que, ao sair da cadeia, matará outra irmã da vítima. / Foto: Divulgação (Agência Brasil)

BELO HORIZONTE – Célio Matozinhos de Castro Silva, de 36 anos, se entregou à Polícia Civil de Minas Gerais nessa terça-feira, 12, e assumiu ter assassinado Jeniffer Flaviana Soares, 19. Segundo informações do Estado de Minas, o crime ocorreu no último domingo, quando a jovem foi visitar a mãe e acabou degolada pelo ex-padrastro. A família mora em no Morro do Papagaio, em Belo Horizonte, e Jeniffer morava no Barreiro, também na capital de Minas.

De acordo com a Polícia Civil, durante a prisão, sem demonstrar arrependimento, Célio Silva ainda teria prometido que, ao sair da cadeia, matará outra irmã da vítima.

Ele disse aos policiais que cometeu o crime por desavenças que tinha com a ex-enteada, dizendo que ela era sem educação e falava palavrão perto de seus filhos, o que ele não
aceitava.

Em entrevista coletiva, a delegada Ingrid Estevam, titular do Núcleo Especializado de Investigaçaõ de Feminicídio, disse que as testemunhas da família da vítima haviam ouvido Célio dizer, em outra ocasião, que “pra matar tem que ser no facão, porque você apresenta dois ou três dias depois e não dá nada. Bobo é homem que mata mulher no tiro”.

Além disso, segundo a delegada, o autor do crime teria dito durante o anúncio de prisão que, após ser solto, iria matar a filha mais nova (de apenas dois anos) de sua ex-companheira. No sábado, antes de executar o crime, Célio já teria dito que a mulher teria “uma grande decepção” no dia seguinte, no Dia das Mães.