Destaques Polícia

Homem é preso por receptação de fios telefônicos em Passos

20 de novembro de 2020

30 quilos de cabo apreendidos pela polícia. / Foto: Helder Almeida

PASSOS – A Polícia Militar de Passos prendeu um receptor de fiação telefônica e apreendeu 30 quilos de cabo que estavam com ele. Conforme as informações da PM, na última quarta-feira, 18, os militares receberam uma solicitação via 190 dos funcionários da Empresa Oi Telemar. Neste contato, os denunciantes informaram que um indivíduo, que vende sucata, estava com fios de cobre queimados.

No endereço informado pelos trabalhadores da empresa telefônica, a polícia entrou em contato com o vendedor de sucata, que, por sua vez, disse que um indivíduo, em data anterior, havia deixado os fios de cobre no local. Durante as buscas, os policiais localizaram 30 quilos de cabo e um saco de fiação em alumínio. O homem foi preso por receptação.


O que você também vai ler neste artigo:

  • Roubo
  • Estelionato
  • Tráfico

Roubo

Ainda na quarta-feira, em Passos, a polícia recebeu uma denúncia de roubo a uma transeunte que estava na avenida Arlindo Figueiredo. Uma testemunha do ocorrido acompanhou o autor a distância e repassou as informações da rota de fuga à equipe de atendimento. Assim, após rastreamento, a PM localizou o autor no cruzamento da avenida Arlindo Figueiredo com a rua América Central.

Com o menor infrator que cometeu o delito, foi encontrada a quantia de R$34,00 e, nas proximidades, foi localizada uma faca utilizada na prática do crime. Em contato com a vítima, uma mulher de 62 anos, ela relatou que, ao sair da casa de seu genro, foi abordada pelo indivíduo descrito, e que este puxou sua bolsa. Ao tentar impedi-lo, ele a ameaçou com uma faca e, na sequência, fugiu do local com sua bolsa. A vítima ainda relatou que durante a fuga, após retirar o dinheiro de seu interior, o indivíduo abandonou a bolsa com os demais pertences. O menor infrator foi apreendido em flagrante delito.


Estelionato

Em Capetinga, duas mulheres, uma de 41 anos e outra de 48, foram à delegacia, na quarta-feira, informar que haviam sido vítimas de estelionato. No primeiro caso, a vítima de 41 anos disse que comprou um jogo de panelas, porém, ao verificar o valor da compra pelo aplicativo do banco, percebeu que a vendedora cobrou um valor acima do combinado.

Já no segundo caso, a mesma pessoa que vendeu as panelas para a primeira vítima, também vendeu um jogo semelhante à mulher de 48 anos. No entanto, ao parcelar no cartão, a autora aumentou o valor anteriormente acordado e, ao ser questionada, fugiu do local. Conforme as duas vítimas, a mulher conduzia um veículo Chevrolet Montana branco, cuja placa era de Uberlândia.


Tráfico

Durante a operação Batida Policial, realizada na mesma data, na rua Joaquim Fernandes da Silva, no bairro Recanto da Teka II, a Polícia Militar avistou um jovem de 24 anos, que, ao perceber que seria abordado, arremessou ao solo um embrulho. Diante da suspeita, a PM determinou que o rapaz permanecesse em posição de busca pessoal.

Na abordagem, nada de ilícito foi encontrado com o suspeito, porém, ao verificarem o embrulho que o rapaz arremessou, os policiais encontraram 75 pinos de cocaína. Ao questionarem a origem do material, o indivíduo negou a propriedade e informou que outra pessoa solicitou que ele buscasse os entorpecentes e entregasse a uma mulher de 34 anos.

O suspeito ainda informou que sua versão poderia ser confirmada por meio de um aplicativo de mensagens instantâneas. Prontamente, o jovem mostrou à PM que uma pessoa identificada como “D” conversava com ele, confirmando, assim, a sua versão. Com o material apreendido, a equipe de militares foi à residência da mulher que supostamente receberia os itens – ela, no entanto, negou que estava envolvida no caso.

Em seguida, a mulher permitiu a entrada da PM em sua residência e, durante buscas no local, foram encontrados, dentro de uma bolsa, R$760 em notas diversas. Apesar disso, nada de ilícito foi encontrado. Ainda durante a diligência no interior do imóvel, a PM ligou para número de celular que estava identificado como “D” e, enquanto a chamada era realizada, o celular da autora tocou. A PM, diante da materialidade, apreendeu os aparelhos celulares dos suspeitos, a quantia em dinheiro localizada na casa e o entorpecente arremessado em via pública.

LEIA TAMBÉM: Crise da Casmil repercute negativamente entre dirigentes