Destaques Polícia

Homem é preso por atear fogo em lote vago

24 de julho de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

S.S. PARAÍSO – A Polícia Militar prendeu um homem suspeito de atear fogo em um lote vago em São Sebastião do Paraíso, na noite de quarta-feira, 22. A prisão foi feita graças a uma denúncia anônima de um morador vizinho ao Corpo de Bombeiros. O acusado pode responder por crime ambiental.

O 2º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Paraíso recebeu a informação de que um homem havia causado um incêndio na vegetação de um terreno vago no bairro Jardim São José. Diante da denúncia, os militares foram até o endereço informado e, com o apoio da Polícia Militar, realizaram a prisão do homem em flagrante.

Segundo informações, os bombeiros encontraram alguns focos de incêndio no terreno, que mede cerca de 300 m². Aos militares, o suspeito, de 57 anos, disse que teria roçado o terreno e que ateou fogo na vegetação a fim de limpá-lo. Relatou, ainda, que o seu lote é constantemente utilizado por moradores vizinhos como depósito de entulhos.

O homem foi conduzido à Delegacia Regional de Polícia Civil de Paraíso e permaneceu sob custódia dos militares até o registro da ocorrência. Em seguida, ele foi liberado. O comando do 2º Pelotão dos Bombeiros ressaltou que iniciar uma queimada de forma intencional é crime e pode gerar pena de até quatro anos de reclusão e multa.

De acordo com o artigo 54 da Lei de Crimes Ambientais, a prática é criminosa por poluir na forma de fumaça, além de causar riscos para habitantes, destruir a vegetação e causar a morte de animais. A pena é válida tanto para grandes queimadas para desmatamento quanto para pequenos atos, como atear fogo em lixo doméstico ou em folhas no quintal.