Destaques Polícia

Homem continua desaparecido no Carmo

29 de outubro de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – Passados quatro meses do desaparecimento de Felipe Tadeu Benedito, o seu corpo ainda não foi localizado. O homem de 30 anos, cujos familiares residem em Carmo do Rio Claro, teria se afogado no Lago de Furnas, próximo à ponte do Rio Turvo, no município de Capitólio.

Na segunda-feira, 26, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informou que o inquérito policial instaurado para apuração dos fatos segue em tramitação. Diversas testemunhas foram ouvidas nos autos e a lancha em que ele e outras pessoas estavam foi periciada.

Ainda são aguardados os resultados de perícias requisitadas nos celulares dos envolvidos, bem como análise de dados relacionados a pedidos judiciais efetuados pela autoridade policial. O delegado regional de Passos, Marcos Pimenta, responsável pelas investigações, explica que o local em que o fato ocorreu é profundo, não apresenta condições de mergulho em toda sua extensão e, por isso, apesar das buscas realizadas e dos esforços empreendidos pelos bombeiros, o corpo não foi encontrado.

De acordo com o registro oficial do caso, ocorrido no dia 27 de junho, Felipe Tadeu teria pulado da lancha, que estava em movimento e era ocupada por mais nove pessoas, incluindo o piloto e proprietário de embarcação. Segundo testemunhas, após cair na água, ele não mais foi visto e ninguém ouviu pedidos de socorro.

No dia seguinte, mesmo com as buscas superficiais realizadas por membros do Corpo de bombeiros em Piumhi, Passos e Guaxupé, não foi encontrado nenhum indício do rapaz. Os trabalhos submersos dos mergulhadores foram encerrados cerca de três semanas depois. Houve, também, a participação de oficiais da Delegacia Fluvial de Furnas (DelFurnas).