Destaques Polícia

Família procura por homem desaparecido há dois anos

Por Ézio Santos/ Especial

24 de fevereiro de 2021

Foto: Agência Brasil

PASSOS – O desaparecimento de um homem há dois anos continua sendo um mistério para os investigadores da 3ª Delegacia Regional da Polícia Civil de Passos e preocupação para os familiares. Antônio Carlos Emídio, o Toninho Carreiro, foi visto pela última vez em 19 de fevereiro de 2019. Desde então, não foi encontrada nenhuma pista que pudesse confirmar se ele está vivo.


Você também pode gostar de: Região tem 153 casos prováveis de dengue

Toninho, de 48 anos, é solteiro e natural de Fortaleza de Minas. De acordo com a irmã dele, Maura de Jesus Nascimento, ele trabalhava como servente de pedreiro e morava sozinho em um apartamento no Condomínio Habitacional Astério de Assis Lemos, na região das Cohabs, em Passos.

Maura contou que o homem para quem Toninho trabalhava ficou preocupado com sua ausência na obra, no dia 19 de fevereiro de 2019, segunda-feira, e pediu que outro funcionário fosse até a residência do servente para saber notícias. Ao chegar no apartamento, encontrou a porta aberta e sem sinais que o imóvel havia sido arrombado.

No quarto, foi encontrado tudo que pertencia ao meu irmão, inclusive o aparelho celular e a carteira com documentos pessoais. Não foi levado nada. Perguntamos aos vizinhos de mais três moradias que ficam no mesmo prédio se tinham ouvido barulho ou visto pessoas estranhas na noite anterior, mas todos disseram que não. Como resido em Fortaleza de Minas, o caso ficou a cargo da polícia investigar, porém até hoje (ontem) não recebemos informação nem mesmo de ter encontrado o corpo dele”, afirma a irmã.

No domingo antes do seu desaparecimento, Toninho, que vai completar 50 anos dia 30 de julho, foi visto, por volta das 12h, em um bar no bairro, onde havia outras pessoas.

Ele gostava de tomar cachaça depois do trabalho, mas era uma pessoa boa, mantinha muitas amizades e nunca tive informação sobre uso de drogas. A gente fica sem saber o que pode ter ocorrido com meu irmão. Infelizmente, acredito que esteja morto, e quero ter ao menos uma prova concreta, para diminuir a angústia dos demais membros da família”, declarou Maura.

O delegado responsável pelo inquérito policial, Danilo Gustavo Silva Costa, que atua em casos de crimes contra a vida e drogas, disse que as investigações não têm prazo para ser encerradas, e qualquer fato relacionado ao caso será imediatamente apurado na tentativa de saber o paradeiro do servente de pedreiro.

FAMILIARES DE TONINHO CARREIRO ESPERAM POR INFORMAÇÕES
SOBRE OS MOTIVOS DE SEU DESAPARECIMENTO. / Foto: Divulgação