Destaques Polícia

Família perde casa e fábrica em incêndio

23 de junho de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PIUMHI – Uma família Piumhiense perdeu sua casa e a fábrica onde trabalhavam devido a um incêndio acidental em Piumhi. O casal e ois filhos não tiveram ferimentos graves, mas as perdas materiais foram grandes.

A fábrica artesanal de geleia, ao lado da casa da família no bairro Vila Agreny, começou a pegar fogo após a explosão de um botijão de gás, na segunda-feira, 15. Em poucos minutos, as chamas e a fumaça haviam se alastrado por todo o imóvel.

Uma mangueira escapou da válvula e estourou. Ao estourar, o fogo se alastrou para o lado de seis tachos, seis botijões fervendo e seis, que se incendiaram. Fez uma chama imensa, uma bola de fogo”, contou Augusto Rocha Alves Pereira, proprietário da fábrica.

Devido à proximidade com a casa, não tardou que o fogo atingisse todo o local também. A fábrica é no fundo do quarto do casal e, de lá começou a consumir o restante da casa.

Pegou fogo no quarto inteiro, no guarda-roupa, cama, aparelho de TV, a fumaça foi para a casa inteira e o calor alastrando, os gessos estourando”, lamentou Augusto.

O proprietário teve algumas queimaduras, as crianças conseguiram sair a tempo sem nenhum ferimento. Os militares do Corpo de Bombeiros atenderam a ocorrência e conseguiram apagar as chamas. Kelen Fernanda, esposa de Augusto, não estava no local no momento do incêndio. De acordo com ela, logo que foram atingidos, muitas pessoas se ofereceram para ajudar com móveis, roupas e calçados.

Gostaríamos de aproveitar para agradecer às pessoas que estão envolvidas, que estão batalhando conosco, ajudando a nossa família e que Deus abençoe grandiosamente, que vocês passam se retribuídos em dobro”, agradeceu Fernanda, emocionada.

Além de ter que reconstruir a casa, a família perdeu todos os equipamentos da fábrica de geleia. Por isso, eles contam com a solidariedade das pessoas.

De início, alguns amigos nossos, pedreiros, olharam aqui. A gente vai precisar de argamassa, azulejo. Todo o azulejo da fábrica caiu”, ressaltou Augusto.

Para contribuir com as doações, basta entrar em contato por meio dos telefones (37) 9 9921 9772, para falar com Fernanda, e (37) 9 9953 0343, para falar com Augusto.