Destaques Polícia

Candidatos apostam em campanhas virtuais durante pandemia

Por BEATRIZ SILVA / Da Redação

7 de outubro de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – Além de adiar o processo eleitoral deste ano, a pandemia do novo coronavírus também tem forçado os candidatos a fazerem campanha de maneira distinta. Com a covid-19 ainda em circulação, o tradicional corpo a corpo vai ser reduzido em comparação aos pleitos anteriores. Assim, a internet, que já vinha ganhando cada vez mais importância, torna-se uma ferramenta indispensável.

Para compreender como deve funcionar a estratégia dos concorrentes na região, a Folha sorteou dois candidatos a prefeito e dois a vereador, para que eles expliquem como vai funcionar o processo de conquista de votos. O primeiro sorteado, Ronilton Gomes Cintra, atual chefe do Executivo e candidato à reeleição em Itaú de Minas, assegura que, de modo preliminar, a campanha será focada em ações virtuais e, quando possível, haverá atos presenciais, desde que a saúde e a segurança de todos não sejam afetadas.

Ao considerar as últimas eleições, é inquestionável que desta vez o cenário é muito mais complexo. Não temos nenhuma técnica fixa, caminharemos com algumas ideias prévias, que poderão ser modificadas de acordo com o que for melhor para a campanha. A criatividade deve ser a principal tática para o momento”, disse Cintra.

De acordo com ele, enquanto as ações nas redes sociais serão recorrentes, as visitas devem ser pontuais.

Hoje, as pessoas estão cada vez mais ligadas à internet, então o caminho é manter-se ativo nas redes sociais. O virtual não consegue substituir totalmente a campanha presencial, mas é um caminho para ter espaço. Por enquanto, nossa ideia é ir apenas em locais onde nossa equipe seja convidada para elucidar o nosso plano de ação. Ainda faremos visitas à área rural, desde que seguindo todas as medidas sanitárias e acreditando que a possibilidade de aglomeração seja bem menor”, contou.

Em razão da covid-19, campanha virtual torna-se plano principal dos candidatosEm razão da covid-19, campanha virtual torna-se plano principal dos candidatos. / Foto: Divulgação

Postulante troca ‘velha política’ por WhatsApp

PASSOS – Na disputa pela prefeitura de Passos, Aquiles Grintaci Vasconcellos afirma que prefere se distanciar da chamada “velha política”, o que faz com que ele aposte somente nas redes sociais: “Na realidade, faço uma campanha totalmente contrária à tradicional, trabalho apenas com as mídias digitais, por exemplo, com grupos no WhatsApp, que passam a se tornar uma espécie de ouvidoria. A cobertura tem sido bem extensa, e as pessoas têm aderido à campanha de forma muito positiva”.

Quanto à efetividade da campanha em plataformas digitais, Vasconcellos diz que tem considerado diferentes estudos sociais para embasar sua estratégia.

Em 2002, uma pesquisa entre a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e a Universidade de São Paulo (USP) mostrou que 55% do eleitorado estava conectado à internet, hoje este percentual é ainda maior, então é possível atingir uma grande massa de eleitores. Quem não tem acesso, acaba recebendo informação por meio de um amigo ou familiar que esteja online, então existe todo um trabalho direto e indireto que colabora com a campanha”, considerou.

Postulante a uma vaga no Legislativo passense, Gláucio dos Reis Souza conta que as redes sociais são o carro-chefe de sua campanha, e, para tentar diminuir a propagação do novo coronavírus, as visitas acabam restritas a amigos e familiares próximos.

O processo eleitoral tem sido totalmente diferente, porém, na atualidade, 95% da população consegue utilizar a internet. Assim, vou focar em divulgação de textos e imagens, que poderão orientar os eleitores. O lado positivo das redes é o alcance, que pode ser maior, uma vez que, mesmo em um cenário sem pandemia, seria impossível visitar todas as casas. Quanto à campanha presencial, acabaremos conversando apenas com familiares e amigos próximos, que podem entender nossas propostas e passá-las adiante”, explicou.

De maneira semelhante, Jorge Adolfo Dias, candidato a vereador em Passos, afirma que evitar aglomerações é a principal premissa de sua campanha e, portanto, agir conforme as possibilidades indicadas pelos órgãos de saúde será a base de todo o processo.

Em relação à atividade presencial, tentaremos transmitir as nossas intenções aos eleitores, dentro das atitudes cabíveis, atentando-se à não aglomeração e ao uso de máscaras e álcool em gel. A internet será o foco, as redes sociais são uma importante tática, faremos lives e vídeos mostrando como posso contribuir para o município e qual é a função de um vereador”, disse.