Destaques Polícia

Atraso nas vistorias do Detran gera filas em despachantes

17 de setembro de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – Os passenses que pretendem adquirir ou trocar seus veículos estão preocupados com o agendamento das vistorias obrigatórias realizadas pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG). Isso porque, na cidade, o único profissional habilitado a realizar a função encontra-se afastado por problemas de saúde. Sem o serviço, não é possível regularizar a titularidade do automóvel e isso tem sobrecarregado os despachantes de Passos, que estão com quase mil pedidos pendentes.

O engenheiro civil Gustavo Soares Santos enfrentou muitos problemas enquanto tentava comprar um carro e conta que tentou passar pela vistoria diversas vezes.

Fiquei um bom tempo aguardando que a situação fosse resolvida, em alguns dias acordei de madrugada para pegar a fila e, depois de horas de espera, a informação era que o atendimento não seria feito, cada vez com uma desculpa diferente. Fiz inúmeras reclamações no despachante e finalmente consegui o que precisava, mas sei que ainda tem muita gente na fila”, lamentou.

De acordo com despachantes da cidade, o problema existe há cerca de um mês.

Os clientes não param de reclamar e sempre tentamos explicar, mas não há muito o que fazer. Até agora, já tenho 267 pedidos acumulados e acredito que a única solução seja encarregar uma outra pessoa pelo serviço. O que está sob nossa responsabilidade é feito dentro do prazo, mas as pessoas não entendem que dependemos disso para que o trabalho seja concretizado”, disse uma profissional da área que preferiu não ter o nome divulgado.

Devido ao problema, os despachantes entraram em contato com a equipe da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) para solicitar que alguma atitude seja tomada.

Chegamos a participar de uma reunião com o órgão responsável, que se comprometeu a ajudar. Hoje mesmo, um vistoriador de São João Batista do Glória realizou alguns serviços aqui. Se tudo der certo, acredito que em breve as coisas voltarão ao normal”, contou o empresário Genevar dos Santos.

Sobre as vistorias, a Polícia Civil comunicou que foi realizado um levantamento com o intuito de monitorar a demanda reprimida no setor, traçando ações para a regularização do problema. Entre as medidas, está o acréscimo no número de funcionários que realizam o serviço, contando com o apoio de colaboradores de outras comarcas. Com as mudanças, o prazo para que os atendimentos voltem ao normal é de até 25 dias úteis.