Destaques Polícia

Após furto, paróquia faz campanha para restabelecer energia elétrica  

Ézio Santos/ Especial

17 de junho de 2021

A IGREJA MATRIZ FOI INAUGURADA OFICIALMENTE EM 18 DE AGOSTO DE 2017 :/ Divulgação

PASSOS – Graças à generosidade dos fiéis de São José, a paróquia conseguiu, em três dias, arrecadar mais de R$4 mil em campanha emergencial, para saldar a dívida contraída com a aquisição de materiais e pagar a mão de obra para que a energia elétrica da igreja matriz fosse restabelecida, em apenas dois dias. A parte externa do edifício, localizado na avenida Montese, no Jardim Vila Rica, foi alvo de furtos do relógio medidor, além de vários metros de cabos entre o padrão e a base do poste de iluminação pública.

De acordo com o padre Gledson Antônio Domingos, de 39 anos, não se sabe até hoje se o roubo foi praticado por uma ou mais pessoas. Na noite do dia 29 para 30 de maio, foi arrancado e levado o relógio medidor de energia instalado no padrão que fica na lateral direita da igreja. Segunda-feira, dia 31, foi a vez de subtrair aproximadamente 18 metros de cabos. Os materiais são considerados valiosos, e geralmente são vendidos no mercado paralelo pelos criminosos a preço de ‘banana’ ou trocados em drogas.

“No domingo à tarde, quando íamos nos preparar para a missa das 18h, notamos a falta do relógio. Como a matriz não tinha energia elétrica, tivemos que solicitar, de forma imediata a um morador próximo, a sua residência e montar os equipamentos de transmissão on-line. No dia seguinte pela manhã, cerca de 4,5 metros de quatro tipos de cabos esticados entre o padrão e a base do poste também tinham sido furtados. A parte interna da casa de Deus e de outros compartimentos do prédio não foram alvos dos criminosos”, contou Gledson.

O Registro de Eventos de Defesa Social (Reds) sobre os fatos foi registrado na segunda-feira. Em seguida, o pároco acionou o eletricista credenciado pela Diocese de Guaxupé e listou os materiais comprados dia 31 de maio. Sem dinheiro disponível no momento, Gledson contou que conseguiu junto ao vendedor da loja, prazo para quitar o débito. No final da tarde, a Cemig executou o serviço de religação da energia na igreja.

Incluindo a grade de ferro que agora protege o relógio de energia, o padre afirmou que gastou R$4 mil para pagar a mão de obra do eletricista, serralheiro e pedreiro.

“Como a paróquia não tinha dinheiro em caixa, então iniciei a campanha de arrecadação junto à comunidade, que correspondeu de imediato e superou minha expectativa. Na quinta-feira seguinte paguei todas as despesas. A sobra do montante doado, estou guardando para reforçar a segurança da igreja com instalação de mais alarmes sonoros e câmeras de monitoramento dentro e fora dela”, ressaltou.

Além de ser considerada a ‘caçula’ entre as nove paróquias de Passos, São José é também a última criada na área de jurisdição da Diocese de Guaxupé. Curiosamente, dia 19 de agosto de 2021 vai marcar a data oficial dos quatro anos de posse do pároco Gledson, a completar em dezembro 14 anos de vida sacerdotal, e da ereção canônica do novo território, desmembrado da paróquia de São Benedito.