Polícia

Acusado de latrocínio é detido em Paraíso

5 de Maio de 2020

S.S. PARAÍSO -No feriado de 1º de Maio, um homem foragido da justiça e com três mandados de prisão em aberto, sendo um deles um latrocínio que acabou com a morte de duas pessoas em um município da região, no ano de 2018, foi preso pela Polícia Civil em São Sebastião do Paraíso.

Depois de meses de investigação, a 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil realizou a operação “Arapuca”, que culminou na prisão de um homem suspeito de ter participado de um latrocínio em agosto de 2018, e que estava foragido desde então. Na ocasião do crime, pelo menos cinco criminosos invadiram uma propriedade na zona rural de Itamogi e fizeram uma família refém.

Enquanto o grupo procurava dinheiro pela residência, um funcionário do sítio apareceu e entrou em luta corporal com um dos suspeitos. Naquele momento, um dos assaltantes atirou na direção dos dois homens e atingiu o comparsa no rosto. Ele morreu no local. Ao ouvir os disparos, os outros três assaltantes entraram na casa atirando. Um dos tiros atingiu o funcionário do sítio, de 48 anos, que também morreu no local. As outras pessoas que estavam na casa não ficaram feridas e os suspeitos conseguiram fugir.

De acordo com as investigações, o homem estaria negociando armas de fogo e munições em Paraíso. Durante a operação (que recebeu o nome de “Arapuca” devido ao hábito do suspeito de caçar animais silvestres), a Polícia Civil apreendeu uma arma de fogo calibre 38 com numeração raspada, 25 munições calibre 38 e 40 munições de calibre 22. Além disso, foram encontradas anotações de valores e negociações com as vendas dos materiais realizadas pelo suspeito.

Depois de ser ouvido pelo delegado responsável pelo caso, o homem foi conduzido ao presídio de São Sebastião do Paraíso. Segundo informações da Polícia Civil, as investigações prosseguem a fim de identificar a origem e o destino das armas e munições que foram comercializadas pelo acusado.