Destaques Polícia

Parte da quadrilha morta em Varginha era de Uberaba

3 de novembro de 2021

BELO HORIZONTE – Oito dos 26 suspeitos de integrar quadrilha de roubo a bancos que morreram em confronto com a Polícia Militar (PM), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) em Varginha, no Sul de Minas, são de Uberaba, no Triângulo Mineiro. Ontem, a Polícia Federal iniciou a perícia em carros e sítios utilizados pelo bando. A ação ocorreu na madrugada deste domingo e nenhum policial ficou ferido.

Segundo informações do Estado de Minas, a assessoria de imprensa da 5ª Região de Polícia Militar (RPM) divulgou nomes e idades deste grupo que é natural da maior cidade do sul do Triângulo Mineiro. São eles: Gleisson Fernando da Silva Morais, 36 anos; José Filho de Jesus Silva Nepomuceno, 37; Dirceu Martins Neto, 24; Thalles Augusto Silva, 32; Júlio Cezar de Lira, 36; Francinaldo Araújo da Silva, 44; Arthur Fernando Ferreira Rodrigues, 37 e Itallo Dias Alves, 26.

Levantamento das passagens policiais do grupo de Uberaba, ainda conforme a 5ª RPM, está sendo realizado e será divulgado em breve. A secretária-executiva da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), a médica legista Tatiana Telles, informou em coletiva à imprensa realizada na manhã de ontem, 1º, que as amostras de DNA coletadas dos 26 corpos serão inseridas no Banco Nacional de Perfis Genéticos e, partir disso, serão descobertas as prováveis participações deles em outros crimes.

Segundo informações divulgadas pelo comandante do Bope, tenente-coronel Rodolfo César Morotti Fernandes, o grupo dos 26 mortos é suspeito de envolvimento em roubos cometidos neste ano contra bancos em Araçatuba (SP) e Criciúma (SC) e no assalto ao Banco do Brasil, em Uberaba, em junho de 2019.

Ontem, em Varginha, os policiais federais iniciaram a perícia nos carros apreendidos nos dois sítios utilizados pelo grupo, cerca de 12 veículos, entre eles um caminhão com fundo falso localizado em Muzambinho que serviria pasra fuga após o crime. Os peritos também realizaram trabalho de perícia nos sítios utilizados pelos suspeitos.