Concursos Destaques

Passos terá provas de concurso nacional unificado com 6.640 vagas

2 de dezembro de 2023

Governo Federal deve selecionar 6.640 servidores para 21 órgãos públicos no certame nacional./ Foto: Reprodução.

BRASÍLIA – Passos é uma das 180 cidades onde serão aplicadas as provas do Concurso Público Nacional Unificado (CPNU), que deve ser realizado em março do próximo ano com 6.640 vagas distribuídas em 21 órgãos e entidades ligadas ao governo federal.

Em Minas, a aplicação das provas deve ocorrer em Belo Horizonte, Uberlândia, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberaba, Governador Valadares, Divinópolis, Ipatinga, Patos de Minas, Pouso Alegre, Teófilo Otoni, Passos, Araxá, Lavras, Muriaé, Ituiutaba, Paracatu, Curvelo, Janaúba, Januária, Pirapora, Diamantina, Almenara e Araçuaí. O estado terá maior número de cidades (24) entre os entes da federação, mais da metade dos municípios na região Sudeste.

De acordo com informações do governo federal, dos municípios selecionados, 39 estão na região Norte, 54 no Nordeste, 20 no Centro-oeste, 44 no Sudeste e 23 no Sul. Na seleção das cidades, segundo o Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, foram utilizados critérios como tamanho da população (mais de 100 mil habitantes), raio de influência na região e facilidade de acesso. Caso o município não tenha estrutura suficiente para a realização do concurso, os exames serão aplicados em cidades próximas, aponta o ministério.

“Fica mais fácil e mais barato para as pessoas fazerem a prova perto de suas casas. Além disso, pagando apenas uma inscrição os candidatos concorrem a vagas de vários órgãos públicos”, afirma o secretário de Gestão de Pessoas do ministério, José Celso Cardoso, em publicação da pasta.

Conhecido como Enem dos concursos, o primeiro concurso público unificado será aplicado pela Fundação Cesgranrio. Conforme o Decreto nº11.722/2023, o concurso nacional será realizado em um modo conjunto para seleção de candidatos a cargos públicos efetivos, de órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, além de autarquias e fundações federais.

Neste modelo inédito no Brasil, as provas serão aplicadas simultaneamente nos 180 municípios, de todos os estados e no Distrito Federal. A escolha das localidades considerou a densidade populacional, o raio de influência microrregional de cidades médias e grandes e as facilidades de acesso entre elas.

“A gente tem certeza que, ao fazer em mais cidades, o Estado brasileiro vai ter mais diversidade, vai captar pessoas excelentes, vai descobrir pessoas que, infelizmente, não têm recursos suficientes para viajar, mas que são pessoas maravilhosas para estar dentro do serviço público brasileiro”, afirma Esther Dweck.

Com o novo modelo, inspirado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o governo federal pretende promover igualdade de oportunidades de acesso aos cargos públicos efetivos; padronizar procedimentos na aplicação das provas; aprimorar os métodos de seleção de servidores públicos, de modo a priorizar as qualificações necessárias para o desempenho das atividades inerentes ao setor público; e zelar pelo princípio da impessoalidade na seleção dos candidatos em todas as fases e etapas do concurso.

A publicação do edital do Concurso Nacional Unificado, no Diário Oficial da União, está prevista para até 20 de dezembro. No momento da inscrição, os interessados deverão optar por um dos blocos das áreas de atuação governamental disponíveis no concurso. Depois desta escolha, o candidato deverá indicar seu cargo/carreira, por ordem de preferência entre as vagas disponíveis, no bloco escolhido.

Já a prova deve ser aplicada no início de 2024, quando serão realizadas as provas objetivas com matriz comum a todos os candidatos; provas específicas e dissertativas, por área de atuação governamental. Os resultados gerais da primeira fase devem ser divulgados até abril do próximo ano. Em seguida, entre os próximos junho e julho, o ministério planeja o início dos cursos de formação.