Colunas Do Leitor

Tragédia

22 de abril de 2020

A grande tragédia se iniciou na China que tem uma população de 1,6 bilhões de seres humanos, e 500 milhões não têm acesso a cadeia alimentar dos outros 1,1 bilhões, são os excluídos. Porém, poucos sabemos como vive esse povo. O que se soube foi de que num enorme mercado de animais vivos na Província de Whuan comercializavam todo tipo de animais. Os que ingeriram a sopa de morcegos foram os que iniciaram a epidemia que virou pandemia, porque os morcegos têm uma glândula como defesa contra seus predadores, e foram consumidos pelos humanos.

Na mesma província de Whuan tem as grandes fábricas de autopeças, montagem para trem bala e as peças de tecnologia exportadas para todo mundo, principalmente para a Itália que é a maior fornecedora de peças para as montadoras como Renault, BMW, Citroen, Nissam, que suas distribuidoras na Europa ficam na região de Bergamo norte da Itália, onde milhares de pessoas estavam em transito entre Whun e Itália, razão pela qual a pandemia se alastrou e sua população é a mais idosa da União Europeia.

Aproveitando essas tragédias anunciadas os governos declararam situação de Emergência e calamidade pública e foi o que aconteceu no Brasil que vale até 31 de dezembro de 2020, onde os governos podem gastar o que quiserem sem nenhum tipo de controle sobre os gastos, Estados e Municipios aderiram, e por decreto dos Palacios eles deitam e rolam. O povo foi empurrado para dentro de seus lares, os que tem, os moradores de rua ficam onde estão.

É só aguardarmos os primeiros 30 dias daí veremos a enormidade de milhões de empregos perdidos, pelo suposto ataque do Coronavirus que afetou 300 pessoas que estiveram na Europa, o resto aqui foi criado pelas televisões, jornais, redes sociais. Uma situação de pânico, stress coletivo, teoria da conspiração, via Ministério da Saúde que insiste em colocar todos de quarentena social, porém não dizem quem irá pagar as contas de água, luz e gás para os milhões de pobres das periferias.

Uma grande jogada contábil do Paulo Guedes com efeito de larga escala, adeus investimentos de 2020, confiança dos investidores que não virão mais, porque o Brasil é um país que segundo os governos estão em estado de calamidade pública, sem nenhum crescimento para 2020. Vejam que dos 202 países da ONU, só o Brasil usou essa fraude contábil e enganar todo povo brasileiro. Quem viver verá a moeda de troca entre o Coronavirus e a calamidade pública. Com tristeza pelo povo brasileiro.

José Pedro Naisser – Curitiba/PR