Do Leitor

Sonhos: o tempero da vida

6 de julho de 2021

Todos temos sonhos: dos mais simples aos mais ousados. Todos temos objetivos, alguns parecem tão fáceis de conquistar, outros tão distantes. Talvez, não por não estarem ao nosso alcance, mas pelo medo que temos de tentar e fracassar. Tentar… Esta palavra para alguns significa desafio, aventura, conquista! Para outros significa medo, insegurança, medo de falhar e não ter coragem de erguer a cabeça novamente, de tentar uma, duas, quantas vezes mais for preciso, até se conseguir chegar ao sonho realizado e à plena felicidade!

Sonhar é ter esperança, essa que se renova com mais entusiasmo e intensidade a cada dia! Sonhar é ter ousadia, não ter medo de ir à luta, mesmo que se pague um preço alto por isso. Sonhar é ter coragem, estar emocionalmente preparado para um sim que lhe possa abrir muitas portas, mas também para um não que lhe endureça o coração.

Entretanto, quem tem sede de conquista, não se deixa abalar pelo primeiro não que recebe, pois sabe ir à luta e tentar, tentar, tentar, quantas vezes for necessário, até receber o tão esperado sim. E se um dia seus esforços o conduzirem à vitória, que você não seja mais um a se deixar levar pelo deslumbramento e pelas ilusões do momento, mas seja aquele que sabe distinguir as mil faces da realidade, sabendo onde está pisando. Que seu caminho não seja escorregadio, que você não escorregue na prepotência e no orgulho, mas saiba patinar na sinceridade, na segurança, na humildade e na sabedoria.

Assim seus passos não o levarão para uma vitória instantânea, que um dia poderá desabar. Que o conduzam para uma vitória plena, construída sobre alicerces e estruturas bem firmes, trabalhados pela paciência e pela perseverança. Dessa forma saberá defender sua vitória como um bom guerreiro, que a qualquer momento estará preparado para enfrentar os desafios que vierem… Mas e você, meu estimável leitor, qual é o seu sonho? Acredite nele, porque quem acredita geralmente alcança!

Fabiana Agelune Tavares – Passos/MG


Terceira via

Nada de pior para o Brasil, no campo político, após os governos petistas, se em 2022 tivermos de optar entre Lula e Bolsonaro, tendo como terceira via Datena. Aí seríamos rebaixados para país de quarto mundo.

Lincool Waldemar D. Andrea – São Paulo/SP