Do Leitor

Prefeitura de Passos

6 de fevereiro de 2021

Em Passos o prefeito coloca mais um militar aposentado na ativa civil – e onde havia uma funcionária de carreira, na secretaria de administração municipal. A seção Informes desta Folha disse (4) que quando o coronel saiu do comando da PM soltaram até fogos pra comemorar. E lá é um ambiente militar que é muito diferente do ambiente civil da prefeitura.

Nada contra a pessoa do coronel na secretaria de administração municipal e nem contra a figura do prefeito, fora o fato de eu ser um adepto do desenvolvimento e da formação política da sociedade civil a tal ponto que um militar com formação militar possa desempenhar suas funções no quartel e na corporação e que jamais um policial aposentado precise ocupar um posto de um civil na ativa numa sociedade em desenvolvimento civil.

Não que isto seja errado do ponto de vista da autonomia do executivo na condução da gestão e nem é colocar dúvida em relação ao trabalho do ex-comandante do batalhão de polícia. Acho importante ser colocado como realidade dos fatos e como um indicador preciso do desenvolvimento civil de nossa sociedade. Só.

Ricardo Piantino – Passos/MG


Saúde em primeiro lugar

O vice-presidente da República, general Mourão, foi classificado como palpiteiro pelo presidente Bolsonaro. Suas divergências com integrantes de sua equipe complicam a busca de soluções para o drama causado por esta pandemia.

Mais do que nunca, se faz necessária a compreensão de que a área da saúde, no momento, é um tema prioritário. E quem ocupa o cargo maior da República tem a responsabilidade de implementar as orientações de especialistas. O quanto antes. A população brasileira não pode ficar sofrendo as consequências de divergências políticas. Que ele supere suas questões particulares e pense mais nos problemas dos brasileiros.”

Uriel Villas Boas – Santos/SP