Do Leitor

Passos 163 anos

15 de Maio de 2021

Nos 163 anos de Passos é hora de redermos nossas homenagens a todos aqueles que amaram esse pedaço de chão abençoado e construíram tudo o que temos hoje! E por reconhecer na gente passense a alma empreendedora, o espírito fraterno e construtor, a mensagem no dia da cidade é sobretudo uma mensagem de esperança em nosso futuro. Mas este futuro será construído pelas atitudes que tomamos no presente, sem desanimarmos pelo desalento que pode nos acometer pelo momento de desencontros, de caos sanitário e principalmente de absoluta inoperância de nossos governantes municipais.

Não há nada a comemorar quanto a realizações, atitudes e principalmente de divulgação de diretrizes e planos para que os problemas que nos afetam sejam solucionados a contento, porque nosso governo está perdido em suas contradições e amarrados na infantilidade e inexperiência dos gestores. Não conseguem tomar decisões e sequer podem usar o surrado discurso de falta de recursos públicos, uma vez que, mesmo que tenham tentado desmerecer, receberam a Prefeitura com os cofres abarrotados de dinheiro.

O emblema maior do insucesso e porque não dizer o fracasso de um governo natimorto está cristalizado na realização de uma live, cujo único mérito se resume em finalmente reconhecer e dar prestígio aos valorosos artistas de Passos, tão afetados pela crise econômica e que há tão pouco tempo vivenciaram uma controvertida distribuição de recursos da Lei Audir Blanc, privilegiando até mesmo setores midiáticos em detrimento de muitos artistas culturalmente genuínos, mas que por sua extrema fragilidade viram o Poder público virar-lhes as costas.

Passenses, jamais vamos esmorecer e ajoelhar diante do Poder e de suas benesses. Nossa história mostra que somos fraternos e comedidos, mas sabemos o momento certo de cobrar com rigor, todos os malfeitos eventualmente praticados, especialmente as promessas eleitorais que nunca serão esquecidas. Foi assim que nasceu a TV Sul de Minas, que jamais será cooptada com os benefícios de verbas públicas, aumentará a cada dia mas o seu vigor, dando voz ao povo seja para elogiar as atitudes corretas ou para cobrar com veemência os desacertos praticados. E neste momento de dificuldades, em homenagem a tantos irmãos passenses que tiveram suas vidas ceifadas precocemente, queremos nessa hora pedir ao Prefeito um presente para o povo de Passos: vamos empreender medidas efetivas para conter a pandemia!

Passos está precisando proteger seus filhos contra esse maldito vírus e não é possível acontecer isto com proselitismo e medidas comodistas. Não podemos nos conformar com o Hospital de Campanha, onde recursos até do judiciário foram aplicados, ser desativado e ninguém fala mais do assunto. Passos não deve pedir para municípios vizinhos acudirem com medicamentos e equipamentos quando os 22 milhões do governo federal chegaram ao caixa e precisam ser aplicados com competência. Passos quer pedir que o drama das pessoas em situação de rua seja resolvido pela Sedest e não considerado como problema de segurança pública! São seres humanos que merecem o respeito e a acolhida de nossa comunidade.

E finalmente, vamos contratar uma equipe de fiscalização efetiva e capaz de evitar aglomerações, sejam de que natureza for ou de quem quer que seja, que resulte em redução da contaminação por este vírus que está dilacerando nossas famílias pela dor e pelo luto assim como pela crise econômica e social provocada por equivocados fechamentos das atividades comerciais e industriais, gerando caos econômico que resulta desemprego e penúria social. Se for preciso, que a prefeitura se abstenha de gastar com publicidade e divulgação e use esses recursos para salvar vidas!

O momento é de combater com inteligência e espírito público, abandonando o comodismo de trancar a economia, mas sim e através de licitação transparente, contratar uma brigada profissional, competente e suficiente para não permitir que o vírus prolifere em eventos descabidos praticados, e no cumprimento por todos, inclusive as poderosas instituições financeiras dos protocolos de segurança já estabelecidos.

Que o Senhor dos Passos ilumine o nosso Prefeito para descobrir que o conforto das vozes lacaias do Poder, pode muitas vezes massagear o ego, mas jamais darão solução para os problemas. A solução verdadeira pode estar na sabedoria de refletir sobre as críticas apontadas por aqueles que vivem da coragem de poder fazê-las sem cabrestos e manipulações, e concluir que precisa tomar atitudes, com amor à nossa terra e respeito a nossos heróis do passado.

José Renato Bueno – Passos/MG