Do Leitor

Palanque eleitoral

1 de julho de 2021

Tem como um país desse crescer e desenvolver com este circo, a CPI da covid? Renan Calheiros e Omar Aziz, que têm um extenso currículo criminal. Todo dia uma lorota. Agora, estão investigando uma vacina que nem chegou no país. Tudo para atingir o presidente. Esta é a situação do circo: se compra, fala que é superfaturada; se não compra, fala que está matando a população brasileira. Já está na hora de desmanchar esse palanque da CPI eleitoral.

Vera Lúcia – Itabira/MG


Voto auditável

O voto auditável mantém a urna eletrônica com um acréscimo para imprimir e guardar cada voto. Qual o objetivo do voto auditável? Possibilitar a recontagem, confirmar a veracidade do que foi repassado ao TSE. Em 1998, Deia Maluf foi candidata a deputada federal pelo Rio de Janeiro. Minha irmã Lyani, em Niterói, foi cabo eleitoral da Deia e votou nela. Naquela urna ela não teve nenhum voto. Em outra urna, com o filho da Deia, aconteceu a mesma coisa. São fatos reais de fraude, futuramente evitáveis com a adoção do voto auditável para garantir que o meu e o seu voto sejam, de fato, corretamente computados.

Humberto Schuwartz Soares – Vila Velha/ES


Futebol mineiro

Quatro empresários estão bancando a compra de jogadores e pagamentos de salários no Galão da massa. No Cruzeiro, apenas Pedrinho, do Supermercados BH, vem pagando dívidas e salários. A vida não está fácil para a diretoria administrar time profissional sem dinheiro. Tem vários empresários que têm condições de pagar toda a dívida do Cruzeiro e reerguer o clube. Eles deveriam reunir e fazer isso. E os 10 milhões de torcedores também abraçarem o clube. Já o América foi eliminado da Copa do Brasil por time da Terceira Divisão e perdeu o Campeonato Mineiro por não saber bater pênalti. Lanterna da competição por pura incompetência dos jogadores e ainda tem o zagueiro Anderson, que já cometeu oito pênaltis e deu passes várias vezes para o adversário fazer gol no Coelho, como no jogo contra o Palmeiras, e continua sendo titular, quando já deveria ter sido dispensado. Imagine se o nosso saudoso comentarista esportivo Kafunga estivesse vivo e comentasse sobre alguns jogadores de Cruzeiro e América.

Ivan Silva – Belo Horizonte/MG