Do Leitor

O prefeito mordomo

6 de abril de 2021

É preciso que se apoie o prefeito. Ele é o menos culpado de tudo isso que está ocorrendo; todos os males lhe caem nos ombros, de aumento de crise sanitária e mortes a problemas de economia. Mas ninguém propõe ou oferece soluções efetivas; as que se apresentam não escondem que são movidas pelo interesse daqueles que as sugerem. O que faz o prefeito é o que recomendam, para a situação atual, as maiores autoridades sanitárias do planeta. Será que os palpiteiros é que estão com o passo certo?

De todos nós é ele quem está em pior situação, sofrendo cobranças de todos os lados. Coloquemo-nos, todos, mas de forma honesta, no lugar dele, lembrando que ninguém pode ser juiz da própria causa. Em tempo: não o conheço, não tenho partido e nem votei nas últimas eleições.

Raul Moreira Pinto – Passos/MG


Saudades de Sergio Moro

Sergio Moro é a luz do bem a nos iluminar. Conseguiu a difícil tarefa ao desbaratar a quadrilha organizada que tungou a Petrobras, contaminou os serviços públicos e o país seguindo célere para nos venezuelarmos. Moro despontou e cresceu em Curitiba, dando-nos a esperança de novos tempos, o início para o Brasil que sonhamos.

Assumiu a aventura de um cargo temporário, objetivando incrementar ainda mais a sua brasilidade, deixou a invejável função vitalícia para, no ministério, ampliar o seu nacionalismo. Não deu certo e saiu odiado pelos petistas, bolsonaristas e, devido à sua brilhante atuação como juiz, invejado, ofuscando o STF, daí a vigorosa e injusta animosidade da Corte Suprema para denegri-lo, desmoralizá-lo.

Despertamos do nosso sonho e foram desfeitos o sério combate à corrupção e à impunidade. Precisamos sonhar. Que Moro seja a nossa fênix para que o Brasil se erga do berço esplêndido e a corrupção seja, de fato, penalizada sem as atuais penas simbólicas.

Humberto Schuwartz Soares – Vila Velha/ES