Do Leitor

O desejo da terra

9 de Maio de 2020

Não é fácil entender o milagre da chuva, da tempestade, da seca, do frio, da ventania e do calor. Propícia estação é a que estamos vivendo, quando temos todas num mesmo dia. É, ou não é? Pois é. Em Jacuí acontece como em vários outros lugares. Vivenciamos, num único dia, o frio pela madrugada e pela manhã, o calor intenso no meio do dia e à tarde, com direito ao cheiro das flores e frutos de época e, às vezes, chuva extemporânea ao final do dia. E à tardinha, a volta do frio e o prenúncio colorido, bem avermelhado no horizonte, dando margem a lindos pores de sol. Quanta bênção! Querem saber? Uns desejam a chuva, outros o calor e, ainda, há os que esperam o frio.

Aí, o Criador de todas as estações presenteia as almas todas do Planeta Terra. E é isso o que buscamos, o caminho das diferenças, que tanto vai dar no sol, na chuva, no frio ou no recanto de uma casa para vivermos em paz com todas as estações, com suas causas e características, e do isolamento de uma implacável Pandemia. Tudo bem, faça chuva, ou faça sol, ou frio…
O importante, se é que há alguma coisa certa neste mundo, é que não me canso de viver. Amanhã será outro dia. Ou outra noite. E, especialmente, um lindo dia. E cada qual com sua preferência.

Fernando de Miranda Jorge
Jacuí/MG – E-mail: fmjor31@gmail.com

Educação valorizada

A Câmara dos Deputados e o Senado estão em vias de conceder auxílio de R$ 120 bilhões aos estados e municípios, desde que não haja reajuste salarial ao funcionalismo até o final de 2021.

O correto será reajustar apenas o salário do pessoal da área de educação, que, além de defasado, será o estímulo para começar a se importar com a categoria, básica para a formação de todas as profissões.

Enquanto o Brasil não valorizar, de fato, a educação, será um eterno país pé de chinelo.

Humberto Schuwartz Soares – Vila Velha/ES