Do Leitor

Neymar Jr. e a Nike

8 de junho de 2021

No dia que se apresentou a Seleção Brasileira para disputa das eliminatórias da Copa do Mundo dos horrores no Catar, Neymar Jr. ganhou noticia a nível mundial pela publicação no Wall Street Journal dos Estados Unidos, com um suposto crime de assédio sexual a uma funcionária da Nike, num hotel de NYC.

O pai correu para dizer que é mentira e diz que vai para cima dela, Neymar Jr. não conseguiu se explicar tapou o sol com a peneira, a Nike ficou do lado de sua funcionaria e rompeu o contrato com o jogador que tinha desde os treze anos, que ha cada dia se desgasta com sua imagem como Pobre Menino Rico e Milionário, queria ser o melhor do mundo, como já foram Messi e Cristiano Ronaldo, mas vai ficar na fila como a vacina para os Brasileiros que nunca chega.

Se borrou todo ao tentar se justificar nas redes sociais, calaram aqui a garota de programa com se envolveu aqui no Brasil e levou duas sapatadas, mas com a Nike o negócio é mais embaixo. Com isso perde a confiança e o prestígio para novos patrocinadores, além de ser um péssimo exemplo para nossas crianças e jovens não só no Brasil mas em todo mundo. Se borrou, quero ver o próximo capítulo com a Nike. Fique com seus Parças e não use o nome de Deus em vão para tentar se justificar.

José Pedro Naisser – Curitiba/PR E-mail: jpnaisser@hotmail.com

Chanchada nacional

Com a CPI da Covid19, a união Lula-FHC, as trapalhadas bolsonaristas, a suspeita da venda de sentenças por Dias Toffoli e Marcelo Bretas e a execração de Sergio Moro, além de outras barbaridades, o Brasil parece estar revivendo a época das chanchadas, protagonizadas pelo estúdio cinematográfico Atlântida, que está comemorando 80 anos. Esse é o retrato do Brasil. Uma verdadeira chanchada.

José Alcides – Avaré/SP

No mato sem cachorro

Ter de optar entre Lula, Ciro e Bolsonaro em 2022 é equivalente a perguntar a um criminoso se ele prefere a forca, a guilhotina ou o pelotão de fuzilamento.

Ely Weinstein – São Paulo/SP