Do Leitor

Homenagem póstuma

24 de agosto de 2021

“Devemos acreditar que a morte não é o fim da vida, mas uma passagem. Pela morte, a vida não é tirada, mas transformada. Felizes são os acolhidos no Reino dos Céus.”

Queremos agradecer milhares de pessoas que, durante a doença de nossa filha Melissa (Mel), intercederam a Deus por ela, durante todo dia e toda noite. Quão grande é a nossa gratidão por sabermos que nossa filha era muito amada, mas temos certeza que ela correspondia a este amor com grande alegria.

Agradecemos também as mensagens enviadas através de coroas de flores, que foram inúmeras. Durante o velório também houve a presença de milhares de pessoas que, mesmo não conseguindo entrar, ficaram de fora rezando, aguardando o enterro.

A encomendação foi feita, com muito carinho, pelo Padre Sandro, o que nos deixou menos desesperados, com crença no amor de Deus, que acolherá nossa filha. Também ofereceu para celebrar o sétimo dia do falecimento, na quarta-feira às dezenove horas. A ele, o nosso agradecimento.

Nossa filha foi sempre adorada por nós, seus pais, pelos irmãos, esposo, filhos e demais familiares. Ela sempre obteve e proporcionou muitas alegrias e jamais desviou do caminho do Senhor.

Estamos com tristeza imensa e grande aflição, por ter completado o tempo aqui na terra, um tempo prematuro. Ela já não vive em nosso meio, a sua ausência será dolorosa e a saudade será eterna, mas a lembrança de um sorriso generoso, vindo de uma mulher alegre, sempre estará presente nas nossas memórias.

Segundo palavras do Padre Sandro: “O mundo ficou pequeno para a Mel!” Peçamos a Deus que não nos deixe abatidos, que não fiquemos tão angustiados como estamos, que tenhamos fé porque, pela vida bem vivida, pela sua religiosidade, pelo amor a Deus, nosso Pai, ela já foi acolhida em Seu Reino de amor e de Paz.

Adeus Melissa!!!

Maria José Oliveira – Passos/MG

Conexão SP-RJ

Queria de verdade entender qual é a intenção de João Doria em colocar Rodrigo Maia, carioca, que mal sabe onde ficam as periferias da cidade de São Paulo, como secretário. Será que Doria acredita que Maia seria um puxador de voto para sua candidatura a presidente?

Marcos Barbosa – Casa Branca/SP