Do Leitor

História de resiliência

27 de abril de 2021

Muitos já conhecem esta minha história de resiliência, mas outros não ou até já se esqueceram, então…
Há vinte e seis anos, num sábado da aleluia, após ter feito um programa na Rádio Minas Liberdade, saí de moto para uma voltinha na garupa do meu esposo, João, e com o nosso caçulinha Reginho ainda muito novinho. E eu jamais poderia imaginar o que aconteceria, que aquele seria um dia fatídico e que só estou aqui para contar pela misericórdia de Deus!

Na virada da esquina da Rua Paraíso com a rua da Praia, nossa moto foi atingida por um carro, e fui arremessada uns 3 metros até alcançar o chão após chicotear o pescoço! João, ao cair, envolveu nosso filho com os braços o protegendo, e graças a Deus só tiveram escoriações! Eu fiquei estirada no chão sem movimentos e fui socorrida por mais 2 anjos: Marcos Barbosa e Paulinho Barreto, pois a Ambulância não apareceu, e me levaram no carro.

Dai, após passar pelo Pronto Socorro, fui levada para a Santa Casa onde lá foi feita uma tomografia detalhada e o diagnóstico de uma grave lesão na coluna na sétima cc vértebral. Pelas mãos de excelentes médicos neurologistas Dr. Marcos Antônio , Dr. Vivaldo Soares e Dr. Marcos anestesista e sob as bênçãos do Espírito Santo e Nossa Senhora Aparecida fiz 2 complicadas cirurgias e fiquei no bloco cirúrgico por mais de 6 horas.

Permaneci no hospital mais de 10 dias e voltei para casa numa cadeira de rodas com tetraplegia. Meu esposo abençoado, com toda paciência, me dava comida na boca, água, me carregava no colo, trocava minhas fraudas e a minha amiga querida Elaine cuidava da casa e dos meus 3 filhos pequenos e também me auxiliava o tempo todo, outro anjo que Deus me enviou!

Foram 6 longos meses de fisioterapia contando com o carinho e a dedicação da querida amiga e Fisioterapeuta Márcia Maia e muito tempo usando todos os tipos de muletas, bengalas, fora os terríveis espasmos que me tiravam o equilíbrio e me derrubavam com muita frequência, e num destes “tombos” até quebrei o pé! Esta data marcou também porque no outro domingo após o meu acidente, morria Ayrton Senna!

Meu Deus! Foram anos e anos de dores, sofrimentos, choros, depressão, desespero e noites sem dormir , mas o meu Deus foi misericordioso e me colocou de pé novamente, um grande milagre! E hoje pela pela minha fé inabalável estou saudável, sem sequelas, mais fortalecida que nunca e com a certeza de que nada e nem ninguém derruba uma “filha de Deus”! Comemoro neste dia 26 de Abril meu 26º aniversário de renovação de vida! Estou de pé para poder ajoelhar aos pés do “ meu Senhor”! Amém!

Vera Pagliuso – Passos/MG