Do Leitor

Critérios para o relaxamento

10 de fevereiro de 2021

Parece absurda a lógica da “sanfona”, quanto ao retorno das atividades. Um dos critérios para a tomada de decisão é a variação do número de infecções e de mortes. O raciocínio correto não seria, reduzido o número, buscar alternativas para diminuí-lo ainda mais? Com o critério adotado, fica a impressão de que, se morreram menos, vai dar-se um jeito de conseguir mais mortes, para ficar no limite, como se o máximo fosse o mínimo.

Raul Moreira Pinto – Passos/MG


Contra a corrupção?

Brasileiro só é contra a corrupção do adversário. Paulo Maluf continuava apoiado por 30% mesmo quando tudo já se sabia. Lula idem, ou seja, 60% da população tolerando a corrupção do seu candidato e 60% condenando a corrupção do adversário. Não surpreende que esta bandeira tenha vencido 70% das eleições presidenciais de 1962 até esta data. Chega de hipocrisia.

Ventura Allan – São Paulo/SP


Iguaizinhos

Discordo de quem diz que o bolsonarismo é o lulopetismo com sinal trocado. Nem há troca de sinais. Ambos têm admiradores fanáticos? Têm, sim, senhor. Têm origens no sindicalismo? Têm, sim. Têm filhos empresários prodígios que enriquecem rapidamente, especialistas em games e assemelhados? Têm rachadinhas? Têm acordão com o Centrão? Têm, sim. E o palhaço quem é? Nós, o povo!

Carlos Gonçalves – São Paulo/SP


Tiririca errou feio

Na (de)composição da Mesa Diretora da Câmara, a cabal demonstração de que o pleito de 2018 em nada renovou a Casa, além de novos operadores para velhas práticas. Tiririca errou feio. O que já era muito ruim ficou muito pior. Tem tudo para dobrar a meta. E continuar piorando…

A.Fernandes – São Paulo/SP