Do Leitor

Avanços com Bolsonaro

28 de junho de 2021

Impressionante o ódio e o rancor de pessoas tidas como intelectuais terem do presidente Bolsonaro. Leio quase que diariamente artigos colocando este homem como um bandido e outros atributos pejorativos. Digo que não tenho grande simpatia por ele, mas sem ele a situação vai poder voltar ao que era antes e talvez poder ficar assim:

Presidente: Lula. Assessores em pastas diversas: José Dirceu, Dilma, Haddad, Ciro, Doria, Pimentel, Aécio, Sérgio Cabral, Kalil etc. etc. etc. Aí sim, principalmente para aqueles que odeiam o Bolsonaro, por achar que ele é nervoso, feio, mal-educado, a situação deve satisfazer integralmente. Afinal, o que menos interessa a esses pobres de espírito é querer achar que Bolsonaro é um genocida.

Avaliem o que de bom foi feito por este homem em prol do nosso país neste ainda pequeno período que ele ocupa a cadeira de presidente, eleito democraticamente por mais de 50 milhões de brasileiros.

Acabou a mamata, as propinas, as invasões de terras. As estatais agora dão lucro. A água chegou no Nordeste. Obras inacabadas ficaram ou estão ficando prontas.

Acho que a esquerda não para para pensar que o socialismo nunca seria o melhor para nós. Se ainda não satisfeitos, tirem o exemplo dos países comunistas e escolha um que sirva de parâmetro e que possa ser o nosso futuro com certeza. Acordem e pensem principalmente nos nossos filhos e netos.

O futuro para eles, com o retorno da política anterior, será sombrio e com pouquíssimas expectativas. Este momento triste desta pandemia que atingiu todo o planeta tem tido seus altos e baixos, por culpa de uma política podre e de um STF perdido protegendo seus pares que ali os colocaram.

Diante disso, por qualquer situação em descompasso, a culpa é sempre do presidente. Chega a ser vergonhoso as pessoas falarem sem avaliar as causas do problema. Nosso país é maravilhoso, temos tudo em nossa terra e precisamos cuidar e com isso favorecer a que todos possam ter uma vida digna.

Avalio uma parcela expressiva de protegidos que não querem perder seus benefícios, não se importando com a grande maioria da população que sofre com a miséria.

Armando Zoni – Belo Horizonte/MG