Do Leitor

Abulia

3 de novembro de 2021

Ao prezado amigo Luiz Negrinho.

Seu artigo de domingo ”Abulia, que bicho é esse?” tem explicação médica. Estando com o mesmo estado seu, estranhei. Procurei amigos e verifiquei que uma parte deles também está com esse estado de espírito. Essa parte – olhe só – é composta por atleticanos. Concluí que nós estamos assim por termos grande probabilidade de sermos campeões do Brasileirão, mas não termos jogado a ida e a volta com o time do glorioso Cruzeiro Esporte Clube. Daí os psicanalistas poderem entender bem essa nosologia, a qual poderão chamar de acruzeiria.
Saudações galísticas

Brecha – Passos/MG E-mail: [email protected]

O pior de todos

Um sujeito de minha idade passou pela Guerra Fria, H1N1, HIV, COVID, passou por Cruzeiro Novo, Cruzeiro, Cruzeiro com retirada dos centavos, Cruzeiro com a volta dos centavos, Cruzado, Cruzado Novo, ou Novo Cruzado; Cruzeiro, URV, Real e nasceu lá no governo Costa e Silva, depois teve uma junta governativa provisória, depois Medici, Geisel, Figueiredo, Tancredo/Sarney, Collor, Itamar, FHC, FHC, Lula, Lula, Dilma, Dilma, golpe, Temer e Bolsonaro.

Da primeira árvore à primeira pessoa do planeta; da COP 1 à 26.
Ninguém merecia o Bolsonaro.

Ricardo Piantino – Passos/MG E-mail: [email protected]

Rua do choro

Jogadores que estiverem vestindo a camisa do Galão da massa em 2022 vão entrar para a história de fazer o primeiro jogo no mais moderno estádio de futebol do hemisfério e um dos 10 mais modernos do mundo. A torcida atleticana já mudou o nome da rua onde vai entrar a torcida adversária: vai passar a se chamar Rua do Choro.”

Ivan Silva – Itabira/MG