Música

‘O Charme do Violão Mineiro’ recebe o violonista André Cabelo

31 de Maio de 2021

Músico, técnico de som e produtor musical André Cabelo, natural de Belo Horizonte

O convidado para a quarta entrevista do ciclo “O Charme do Violão Mineiro”, na próxima terça-feira, 1º, é o músico, técnico de som e produtor musical André Cabelo, natural de Belo Horizonte. Este ciclo é apresentado pelo violonista, professor e produtor cultural Celso Faria. Realizado de forma remota, ele teve início no dia 11 de maio de 2021, e ocorrerá sempre às terças-feiras, às 20h30, nos canais do YouTube e Facebook do violonista.

De formação autodidata, André Luiz Garcia Tavares, ou André Cabelo (como é conhecido na cena musical mineira e também brasileira), é um dos mais destacados técnicos de som do nosso estado. Apaixonado pela sonoridade do rock desde o início da década de 1980, Cabelo é integrante da banda “Chakal”. Como técnico ao vivo, de P. A., André Cabelo já atuou em apresentações de nomes como Milton Nascimento, Túlio Mourão, Pato Fu, Sepultura, Tianastácia, Orquestra Ouro Preto, Roy Rodgers (USA), Yothu Yindi (Austrália) e Paul Di’anno (Reino Unido), dentre outros.

Ao lado de Gustavo Campos, Cabelo é sócio e proprietário do ‘Engenho Estúdio Multimídia’, empresa sediada em Belo Horizonte, que presta serviços diversos para o mercado musical e audiovisual. Como técnico em estúdio, André Cabelo faz, além de gravações, mixagem e masterização.

Neste viés, já trabalhou com Toninho Horta, Juarez Moreira, Geraldo Vianna, Vander Lee, Túlio Mourão, Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Chico Lobo, Titane, Chakal e Grupo Uakti. Em 2020, Cabelo assinou a produção do álbum duplo ‘Belo Horizonte’, ao lado de Toninho Horta e foram vencedores Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Música Popular Brasileira.

Dentre os diversos trabalhos áudiovisuais, onde André Cabelo atuou, podemos destacar: ‘Grupo Corpo – 30 anos’; ‘Violões de Minas’; ‘Ser Minas Tão Gerais – Grupo Ponto de Partida e Milton Nascimento’; ‘Os Braços da Viola’; e ‘Roteiros do Brasil’.