Música Destaques

Ex-aluna do coral Pequenos Cantores cursa licenciatura em música na Ufop

Ézio Santos

19 de julho de 2022

O GOSTO PELA MÚSICA, TAYNÁ SENTIU QUANDO PASSOU A INTEGRAR O CORAL DOS PEQUENOS CANTORES DE PASSOS./ Foto: Divulgação.

PASSOS – A direção da Associação Cultural, Educacional Projeto Arte & Cultura, que mantém o coral Pequenos Cantores de Passos, e os membros da instituição estão comemorando a aprovação de Tayná Almeida Bueno, de 19 anos, no curso de licenciatura em Música na Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop). Ele é a primeira aluna do coral a ingressar em uma faculdade em curso na área de música.

Depois de conseguir a vaga por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2021, no início da madrugada desta terça-feira, 19, Tayná viajou a Ouro Preto, onde, por ora, a família vai arcar com despesas de moradia e alimentação, enquanto aguarda o resultado da solicitação de bolsas junto à Ufop. O objetivo da estudante é concluir o curso de licenciatura em música e, depois fazer pós em musicoterapia e bacharelado em violoncelo.

Eu não escolhi a música, ela que me escolheu. Minha trajetória com a música vai muito mais além do que ser professora e dar aula. Quero levar a música como uma forma de terapia para as crianças especiais, e realizar o meu sonho de ser maestrina”, afirma. “Agradeço a Deus por ter me abençoado sempre até a minha chegada aos Pequenos Cantores de Passos, onde aprendi tudo que sei hoje e ter a oportunidade que nunca sonhei”, disse.

Para Felipe Terra, coordenador do coral, Tayná sempre foi um exemplo de responsabilidade e dedicação durante os nove anos de aprendizado. “Estamos felizes e agradecidos por toda vivência ao longo de quase uma década. Voe, Tayná!”, disse.

Paixão

Tayná Almeida Bueno, 19 anos, ingressou no grupo de crianças e adolescentes cantores há nove anos quando estudava na Escola Estadual Nazle Jabur, no bairro Santa Luzia. Os primeiros aprendizados no coral foram o solfejo, exercício musical para saber a ler notas, flauta doce, aulas de piano, violoncelo e de canto coral.

“Conseguia me dedicar em tudo sem me prejudicar na escola. Meus compromissos com o projeto sempre ficavam em primeiro plano, pelo fato de gostar muito. Há um ano, comecei a trabalhar e tive que deixar de frequentar aulas à tarde e ia apenas à noite. Participava sempre quando podia”, disse Tayná.

“Fazer parte do grupo é uma forma também das crianças e adolescentes aprenderem a ser responsáveis com seus compromissos, tocar um instrumento que tenha vontade, ser mais organizados, fazer uma rotina de estudos sem se prejudicar na escola, além de muitos outros benefícios que a música pode conceder na vida de muita gente, assim como concedeu na minha”, afirma Tayná.

Nos nove anos que atuou do grupo, ela conta que teve oportunidade de cantar em eventos em outras cidades e aprender com a experiência. “Sem dúvida, os congressos da Federação Nacional dos Meninos Cantores do Brasil. Em 2017 participamos de um evento internacional no Rio de Janeiro, o Pueri Cantores, onde tivemos a oportunidade de estar cantando com corais do mundo inteiro. No ano seguinte fomos para Juiz de Fora, e em 2019, Campo Largo (PR). Aprendemos muitas coisas e construímos novas amizades”, disse.

A ex-aluna e ex-babá de uma criança especial revelou que aprendeu a dar valor nas coisas mais simples da vida, como visitar um lar de idosos e alegrá-los com canções, saber que para manter o projeto de uma instituição exige muito esforço e dedicação. Tayná vai deixar em Passos, além da mãe, Marcela Almeida Rochas, 39 anos, agente de pedágio e, nas horas vagas, manicure, a irmã Gabriela, e o pai, Patrick Machado Bueno, de 40, marceneiro.