Moda

Desfiles via web

Por Wagner Penna

13 de abril de 2020

O disse-me-disse sobre como o circuito fashion reagirá ao terremoto mundial causado pelo coronavírus continua rendendo – e acabando com o sono de quem trabalha com moda. Na cena internacional, as apostas são de que a primeira consequência será reduzir a importância dos desfiles das grandes marcas no eixo Nova York, Londres, Milão e Paris. Além da turma ter levado um grande susto, em março, com a chegada surpresa do virus em Milão, não faz mais sentido montar aquele circo todo só para receber meia-duzia de celebridades. A saída será mostra-los através da internet e até mesmo criar filmes especiais sobre as coleções e lançar nas redes sociais. Essa tentativa já foi feita antes, mas acabou não ganhando corpo porque as chamadas ‘influencers fashion’ gostam mesmo é do tititi dos desfiles e das festas paralelas. Porém, o sonho acabou.

Em nível nacional, a principal preocupação é com as pequenas e médias empresas do setor. No caso das confecções, o ponto chave é a busca de novas formas de vender seu produto: o e-commerce é solução óbvia, mas a entrada de poderosas redes varejistas no segmento de vestuário abrirá oportunidades enormes para quem fabrica roupa. Tudo isso ainda são especulações de analistas – mas também uma pequena luz no fim do túnel fashion.

 

Vaivém

Algumas marcas francesas de luxo recusaram a ajuda emergencial do governo para enfrentar o coronavírus. É o caso do grupo dono da Louis Vuitton (LVMH) e o dono da Gucci (Kering).Afinal, não ficaria bem um dos homens mais ricos do terceiro mais rico da França receberem facilidades dirigidas aos mais necessitados. A Chanel, Hermès e outras fizeram o mesmo. É o chamado ‘capitalismo responsável’.

 

Um grupo de profissionais e empresas da moda mineira lançou a campanha Um Milhão de Máscaras (1MM), criada para ajudar as demandas do gabinete de crise do governo. É o esforço da turma fashion para contribuir no combate ao coronavírus. As peças serão distribuídas a hospitais, centros de saúde e varias entidades. Para conhecer mais o programa e participar dessa rede fashion de solidariedade, é só ir no site ummilhaodemascaras.com.br e no Instagram pelo @ummilhãodemáscaras

 

Ponto final

 

Ficou muito bacana a campanha criada pela Fiemg estimulando a confiança do empresariado, trabalhadores e o cidadão comum no futuro. O vídeo também destaca o trabalho do pessoal da saúde para superar a fase atual e valoriza a força dos mineiros para se reinventar e superar as dificuldades. O material está no site da entidade e nas redes sociais. Pontos para o presidente da entidade, o dinâmico Flávio Róscoe, pela iniciativa.