Literatura

FliPoços foi adiado para agosto

31 de março de 2020

O Festival Literário Internacional de Poços de Caldas, o FliPoços e a Feira do Livro já têm nova data para acontecer: de 15 a 23 de agosto deste ano. O evento seria realizado entre os dias 25 de abril a 03 de maio, mas foi adiado por decisão da Curadoria do FliPoços em conjunto com as Secretarias de Cultura, Educação e de Saúde de Poços e determinação do Governo do Estado de Minas Gerais. A nova data foi definida em reunião realizada na tarde de segunda-feira, 16 de março, entre a equipe da GSC Eventos e o secretário municipal de cultura de Poços de Caldas, Ricardo Fonseca de Oliveira para realocar a Feira e o Festival em todo Espaço Cultural da Urca.
“Apesar da agenda do Espaço Cultural da Urca e do Teatro Benigno Gaiga estar ocupada para todo o ano, houve um remanejamento feito em comum acordo com os agentes culturais e outras secretarias para a realização do FliPoços, um dos eventos mais importantes de nossa cidade. Precisamos todos desse espírito de união e colaboração nesse momento”, afirmou Ricardo.
A medida está sendo tomada seguindo a recomendação do Governo do Estado de Minas Gerais, que na última sexta-feira, 13 de março, anunciou a suspensão de eventos públicos com aglomeração de mais de 100 pessoas por pelo menos os próximos 30 dias. O Governador do estado, Romeu Zema, recomenda que a mesma decisão seja tomada por eventos privados.
O Festival e a Feira do Livro reúnem milhares de pessoas todos os anos durante os nove dias de realização das palestras, mesas e oficinas literárias, grande parte da programação em ambientes fechados, especialmente no Teatro Benigno Gaiga. A diretora da GSC Eventos e Curadora do FliPoços, Gisele Ferreira, afirma que mudar a data de realização do evento é o melhor a ser feito diante da pandemia do coronavírus que assola o mundo. “O público, os escritores e expositores que prestigiam o FliPoços merecem esse cuidado. Vivemos um momento em que a prevenção a novos casos da COVID-19 é fator primordial para toda a humanidade e estamos cientes dessa missão, que é de todos nós”, afirma.