Imóveis Destaques

Chuvas aumentam a umidade das residências

IMÓVEIS

7 de fevereiro de 2022

Com a desumidificação é possível controlar a umidade do ambiente e evitar problemas indesejados como mofo e bolor./ Foto: Reprodução.

Os primeiros meses do ano são comumente conhecidos pelo período das chuvas. Caracterizado pelo verão e pelo início de um novo ano, muitas vezes, esses meses também trazem problemas do passado que haviam sido deixados de lado, como o mofo e o bolor, resultados da alta umidade.

A percepção de que esses problemas estão de volta ocorre porque o ambiente propício à proliferação de microrganismos evidencia danos tratados de forma paliativa no passado, como explica o Diretor da Thermomatic.

“É muito comum que pessoas com problemas de umidade em suas casas recorram à limpeza e à pintura das paredes, por exemplo. Essas ações tratam o problema naquele momento, mas não o resolve definitivamente. Isso faz com que, conforme o ambiente seja submetido à alta umidade novamente, os problemas voltem a aparecer. Por não terem consciência de que não solucionaram a questão, muitos moradores se assustam ao ver o surgimento de mofo e bolor mais uma vez”, disse Sven von Borries.

O Diretor afirma que a umidade relativa do ar é a quantidade de água presente na atmosfera em forma de vapor.

“Quando as pancadas de chuvas não cessam, os índices de umidade relativa só aumentam, gerando condensação dentro das residências e, consequentemente, a proliferação de microrganismos”, disse Sven.

Os vidros embaçados, a presença de água na parede e no piso, o estufamento de móveis de madeira e o surgimento de ferrugem em metais são exemplos de problemas causados pela umidade alta.

“Além disso, há um expressivo aumento de fungos, ácaros e bactérias, responsáveis pelo desencadeamento de doenças respiratórias”, ponderou Borries.

O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) já havia indicado, no fim de dezembro de 2021, que as chuvas seriam intensas no início de 2022. Embora nem todos tenham se preparado para enfrentar a alta da umidade nesse período, Sven orienta que alertas de órgãos competentes devem servir de sinal para a tomada de decisões assertivas.

“A identificação da necessidade de um desumidificador, já em dezembro, reduziria consideravelmente os danos observados agora. Nem sempre é necessário esperar um problema para buscar uma solução”, destacou Borries.

O empresário conta que a solução para a alta umidade dentro de casa passa, necessariamente, pela desumidificação do ambiente.

“O desumidificador de ar utiliza o processo de condensação para retirar o vapor de água presente no ambiente e transformá-lo em líquido, que fica no reservatório do equipamento. Essa água pode ser reutilizada para outros afazeres da casa, inclusive”, explicou o Diretor da Thermomatic.

Questionado sobre porque a umidade controlada é importante dentro das residências, Sven destacou:

“Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os níveis de umidade adequados para garantia da saúde humana devem estar entre 50% a 60%. Porém, as chuvas constantes aumentam consideravelmente esse índice, causando uma série de prejuízos, como a proliferação de fungos e ácaros, os principais desencadeadores de crises de alergias respiratórias como rinite, asma e bronquite. Controlar a umidade garante a integridade de bens e a melhora da qualidade de vida”.

Por fim, o diretor reforçou: “A partir do momento em que se respira melhor, há uma queda nos quadros de doenças respiratórias, tão preocupantes neste período pandêmico”, finalizou Sven.