Veteranos das lojas

Automóveis veteranos vão continuar na linha de produção, com pouca ou nenhuma alteração

9 de janeiro de 2020

Entra ano, sai ano, uma coisa no mercado automotivo é tão certa quanto o panetone de Natal e o congestionamento nas estradas, típicos desta época: alguns automóveis veteranos vão continuar na linha de produção, com pouca ou nenhuma alteração. Fizemos uma seleção de alguns carros que sobrevivem ao tempo e às tendências. A maioria já tem mais de dez anos de mercado, e segue firme. É o caso, por exemplo, dos Volkswagen Gol e Voyage. Tanto o hatch como o sedã passaram pela última grande mudança há 11 anos, em 2008.

 

Os compactos da marca alemã se mantêm ativos mesmo diante da concorrência de modelos mais modernos. Basta dizer que o Gol sobreviveu a Fox e Up!, ambos cotados para tomar o lugar do hatch.
Apesar das deficiências, o modelo permanece como o automóvel mais vendido da Volkswagen. No acumulado de janeiro a novembro do ano passado, foram emplacadas 73.416 unidades do hatch. Com isso, ele ficou na quinta posição entre os mais vendidos. O Polo, muito mais moderno, foi o segundo veículo mais emplacado da marca e o nono no ranking geral, com 65.728 unidades (até novembro).

 

O Voyage não consegue repetir o mesmo êxito do Gol, mas mesmo assim, com 28.178 unidades vendidas de janeiro a novembro do ano passado, ele ainda supera modelos bem mais modernos, como o Toyota Yaris sedã (26.716 veículos, no mesmo período).
Outros veteranos ainda em atividade são as picapes compactas Fiat Strada, Chevrolet Montana e a própria Volkswagen Saveiro, “irmã” de Gol e Voyage. A Strada, a propósito, mantém-se entre os dez veículos mais vendidos do Brasil.