Resgate do esportivo

Com motor de 150 cv, nova versão resgata sigla esportiva da VW no País e se destaca pela dirigibilidade

30 de janeiro de 2020

Nada de carro atravessando riachos ou explorando trilhas. Em plena era dos aventureiros, a Volkswagen ressuscita a sigla GTS, que ficou famosa no Brasil com a versão esportiva do Gol no fim dos anos 80. A sigla, que significa Gran Turismo Sport, identifica a nova versão de topo do Polo, que chega às autorizadas com preço sugerido de R$ 99.470. Acrescido dos dois únicos opcionais (pintura metálica a R$ 1.570 e sistema de som da Beats, a R$ 2.400), a tabela sobe para R$ 103.440.
 
Em vez de ter grande altura em relação ao solo para transpor obstáculos da natureza, rack no teto e outros penduricalhos, o Polo GTS traz itens focados em proporcionar prazer ao volante. Para isso, o hatch recebeu motor 1.4 de quatro cilindros, com turbo e tecnologia flexível, que gera 150 cv de potência e 25,5 mkgf de torque a apenas 1.500 rpm. São 22 cv a mais que os 128 cv do 1.0 turbo de três cilindros disponível em algumas versões do Polo.
Na pista do Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu, no interior de São Paulo, o compacto mostrou algumas de suas credenciais. As arrancadas e as retomadas de velocidade são rápidas, graças à boa oferta de torque em baixa rotação. Com 1.214 kg, o hatch tem relação peso/potência de 8,1 kg/cv. A Volkswagen divulga aceleração de 0 a 100 km/h em 8,4 segundos e velocidade máxima de 207 km/h.
 
No modo esporte (há quatro opções de formas de condução, que podem ser selecionadas na tela da central multimídia), a direção fica mais firme e as trocas de marcha (para cima ou para baixo) são feitas em rotações mais altas. Além disso, as respostas aos comandos do acelerador também ficam mais rápidas.
 
Só automático
A Volkswagen nem cogitou a possibilidade de equipar o Polo GTS com câmbio manual. A transmissão é automática de seis velocidades. Dá para trocar as marchas de forma manual por meio de borboletas atrás do volante. Também não há opção de teto solar, outro item que tem apelo importante em carros esportivos.
 
Para segurar o ímpeto do hatch, o modelo é equipado com discos de freio nas quatro rodas e suspensão retrabalhada. Embora a altura do solo tenha sido mantida em 15,7 cm, a barra estabilizadora dianteira tem 21 mm de diâmetro, 1 mm a mais que nas demais versões.
O eixo traseiro também é novo. A suspensão ficou mais firme, de modo a diminuir a inclinação em curvas fechadas e melhorar a sensação de estabilidade. O acerto mostrou bom resultado na pista.
O Polo GTS tem um sistema que eleva o ronco do motor quando o modo esportivo está acionado. Isso é feito de forma mecânica, e não por meio do sistema de som, como ocorre em alguns esportivos.