Protético é condenado a 19 anos

30 de novembro de 2019

PIUMHI – O Conselho de Sentença do júri popular formado por seis mulheres e um homem condenou, no fim da tarde de ontem, 29, o protético Geraldo César de Lima a 19 anos de prisão em regime inicialmente fechado por ser o mandante do assassinato de sua ex-mulher, a esteticista Adriana Castro, de 40 anos. O crime ocorreu no dia 7 de agosto de 2018. Depois de 21 horas de julgamento, às 17h52, o juiz Paulo Sérgio Vidal anunciou a sentença. Houve homicídio qualificado, por motivo torpe e sem chance da vítima se defender.