Opinião: Fraternidade

11 de março de 2020

É muito humano e apropriado o tema da campanha da Fraternidade nesse ano de 2 020. Desde a quarta-feira de cinzas católicos de todo país vem desenvolvendo ações discutindo o assunto: Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso e o lema inspirado no Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”. A grande intenção é incentivar os cristãos a cultivar o entendimento de que todos devem cuidar uns dos outros – na família, na comunidade, na sociedade e no planeta. Somos também convidados a refletir sobre o significado mais profundo da vida em suas diversas dimensões: pessoal, comunitária, social e ecológica.

A quarta-feira de cinzas também trouxe a quaresma – período litúrgico que antecede a pascoa cristã. Nas próximas semanas somos convidados a fazer uma grande reflexão sobre nossa caminhada na terra. Que tipo de pessoa eu tenho sido? O que eu tenho feito em favor da humanidade?

A quaresma nos propicia reflexão. Somos convidados à conversão. Lembrando que a vinda de Jesus à terra está muito próxima. Cristo voltará para julgar os vivos e os mortos. É bom lembrarmos aqui que ainda estamos no tempo de misericórdia e Jesus é rei da misericórdia. Somos convidados viver obras de misericórdia. Deus nos pede santidade – por isso nos fez imagem e semelhança a Cristo. Portanto, a santidade é para todos e não apenas para os santos.

A igreja católica lembra que o pecado traz consequências graves como o fracasso e a morte espiritual. Sejamos, portanto, vigilantes. O pecado é muito sedutor. Na contramão do modismo, devemos abrir nossos corações e enxergar Jesus no próximo. Sejamos mais humanos.

Aquele compromisso de ir na santa missa uma vez por semana não adianta. A religiosidade deve vir com obras de caridade e solidariedade. Também é de extrema importância não explorar ninguém. Não devemos explorar nem o sentimento de nosso semelhante. Devemos estar atentos para não dificultar a vida de ninguém. Não temos esse direito.

Deus nos espera e quer nos dar nova vida. Procure amar o próximo como a ti mesmo. Esqueça todo tipo de vingança e calúnia. Devemos estar muito preparados para o juízo final. A porta é estreita mas ainda está aberta. Demos todos trabalhar para um mundo mais justo, solidário e humano. Vamos lá?

 

PS – Estamos no período de risco ampliado para a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Lembre-se que a responsabilidade é nossa e vamos todos fazer nossa parte para acabar com a Dengue e outras doenças. Tenham uma ótima semana.