OCDE vê com ‘preocupação’ a suspensão de investigações com dados do Coaf

31 de outubro de 2019

<div id="infocoweb"><div id="infocoweb_cabecalho"><a target="_blank" href="https://www.ig.com.br/"><img src="https://gestor.infocoweb.com.br/images/logo_ig.png" alt="source"></a></div><div id="infocoweb_corpo"><div class="gd12"> <figure class="foto-legenda undefined"> <span> <img src="https://statig0.akamaized.net/bancodeimagens/e7/ah/s6/e7ahs6zic0e03jl0iccrc3m8a.jpg" title="Inclusão do Coaf em decisão de Toffoli levanta dúvidas em membros do MP do Rio" alt="Toffoli" /> </span> <title>arrow-options</title> <figcaption class="undefined"> <cite>Carlos Moura/SCO/STF – 1.7.19</cite> <div class="undefined">Inclusão do Coaf em decisão de Toffoli levanta dúvidas em membros do MP do Rio</div> </figcaption> </figure> </div> <p class="">O presidente do Grupo de Trabalho sobre Suborno da <strong>Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico</strong> (OCDE), Drago Kos, afirmou que vê com preocupação a suspensão por parte do <strong>Supremo Tirbunal Federal</strong> (STF) das investigações com base em dados de órgãos de controle, como é o caso do&nbsp; <strong>Conselho de Controle de Atividades Financeira</strong> (Coaf). A organização acredita que esse é o principal recurso contra casos de corrupção.</p> <p>Em julho, o presidente do Suprema Corte, ministro <strong>Dias Toffoli</strong> , aceitou pedido da defesa do senador <strong>Flávio Bolsonaro</strong> (PSL-RJ) e suspendeu temporariamente todas as investigações em curso no país que tenham como base dados sigilosos compartilhados pelo <strong>Coaf</strong> , pela <strong>Receita Federal</strong> e pelo <strong>Banco Central</strong> , sem autorização judicial.</p> <p> <strong> <a href="https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2019-10-15/inquerito-de-flavio-bolsonaro-vai-recomecar-do-zero-diz-colunista.html" target="_blank" data-mce-href="https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2019-10-15/inquerito-de-flavio-bolsonaro-vai-recomecar-do-zero-diz-colunista.html">Leia também:&nbsp;Inquérito de Flávio Bolsonaro vai recomeçar do zero, diz colunista</a> </strong> </p> <p>"A preocupação principal é a liminar do <strong>STF</strong> sobre parar as investigações do Coaf sem nenhuma razão. Eles vão fazer uma decisão final semana que vem. Esperamos que o <strong>Supremo</strong> entenda que essa liminar não segue os padrões internacionais de luta contra a lavagem de dinheiro", disse Drago Kos.</p> <p>Drago Koa ainda disse que, caso o STF mantenha essa decisão, a <strong>OCDE</strong> para tomar "medidas mais fortes" contra o Brasil.&nbsp;"O uso das unidades de inteligência financeira na luta contra a corrupção e terrorismo se tornará muito difícil com essa liminar. Depois da decisão do Supremo, um outro grupo de trabalho da OCDE (sobre Inteligência Financeira) vem e pode aplicar medidas mais fortes", afirmou.</p> <p> <strong> <a href="https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2019-08-21/investigado-no-caso-queiroz-flavio-bolsonaro-elogia-troca-no-coaf-blindagem.html" target="_blank" data-mce-href="https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2019-08-21/investigado-no-caso-queiroz-flavio-bolsonaro-elogia-troca-no-coaf-blindagem.html">Leia também:&nbsp;Investigado no caso Queiroz, Flávio Bolsonaro elogia troca no Coaf: "Blindagem"</a> </strong> </p> <p>A investigação que envolve <strong>Flávio Bolsonaro</strong> é a do esquema de "rachadinhas" na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro por ele ter supostamente se&nbsp;apropriado de parte do salário dos funcionários de seu gabinete quando ele era deputado estadual. O esquema seria operado pelo seu ex-assessor,&nbsp; <strong>Fabrício Queiroz</strong> .</p></div><div id="infocoweb_rodape">Fonte: <a target="_blank" href="https://ultimosegundo.ig.com.br/ultimosegundo.ig.com.br/politica/2019-11-13/ocde-ve-com-preocupacao-a-suspensao-de-investigacoes-com-dados-do-coaf.html">IG Política</a></div></div>