Marcas apostam na reutilização de couro

10 de fevereiro de 2020

Aliando criatividade e consciência socioambiental, marcas investem no upcycle – conceito baseado na reutilização de materiais – para empreender no mercado da moda.

A partir do reaproveitamento de matérias-primas, como couro e tecidos de guarda-chuva, negócios desenvolvem produtos que visam à sustentabilidade e inclusão social.

 

Somente em 2019, o Brasil exportou mais de 181,9 milhões de metros quadrados de couro e pele, movimentando em torno de R$ 4,8 bilhões, segundo o Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil. Contudo, parte da produção fica parada em estoques, a exemplo das peles de aprovação de mostruário, explica a empreendedora Petula Silveira.

Após 12 anos atuando no setor calçadista, a designer se uniu à amiga Amanda Py para criar a PP Acessórios, marca que cria produtos de vestuário e decoração a partir do couro excedente da indústria de calçados.

“É muita pele que sobra e muitas (fábricas) não descartam da maneira correta porque isso é caro. E quando é descartado da maneira incorreta dá um grande impacto ambiental”, alerta.

O cerne do negócio da PP, com lojas em São Paulo e Porto Alegre, é a prática de um design sustentável, desenvolvendo produtos com responsabilidades social, ética e ambiental.