Leitor: Preservação fonte hidromineral

19 de novembro de 2019

A fonte em questão deverá, finalmente, voltar a ser autêntica, com a água jorrando para a população e para os turistas em sua forma primitiva, natural e medieval. Há que se exigir das autoridades e da população – está orientada e conscientizada – a preservar, sem o olhar apenas mercantilista, a absoluta proteção de nossas águas minerais. Exigindo ainda – está por conta do DNPM (Departamento Nacional da Produção Mineral) – das empresas de extração e de produção, a absoluta proteção ao meio ambiente. E, contrapartida financeira aos municípios, adotando a preservação do que ainda resta. De tal forma que não ocorra em futuro próximo o fim dos mananciais hidrominerais e de tão preciosos e raros bens naturais. ”Este texto, como reflexão para a vulnerabilidade das estâncias hidrominerais mineiras e brasileiras frente à expansão de mercado de águas minerais engarrafadas, mostra como o isolamento entre as estâncias e as suas águas minerais de um lado, e, as políticas brasileiras de preservação ambiental, como a Política Nacional de Recursos Hídricos e a política de unidades de conservação, de outro lado, colocam em risco a sustentabilidade da produção hídrica, o turismo e os padrões de vida das comunidades residentes nestas estâncias”. A natureza não tem cópia, preserve a original. (Iasmim Boaventura Pedrozo).Fernando de Miranda Jorge – Jacuí/MG Linha de pobrezaSegundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), havia 14,2 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza em 2014, ano da grande redução de 26,3 milhões em relação a 2002, quando se encerrou a era FHC, proeza cantada em prosa e verso pelos governos petistas. Ao fim de 2016, porém, quando do impeachment de Dilma Rousseff, o mesmo número, comparado ao de 2014, saltou para quase o dobro, atingindo 24,8 milhões de pessoas. E o País fechou 2018 com aproximadamente 53 milhões em situação idêntica. Este foi o legado de miséria recebido pelo governo Bolsonaro. Trata-se de situação de difícil reversão, que está a exigir da sociedade um esforço conjunto e das forças políticas uma atitude de reflexão, no sentido de aliviar cenário tão constrangedor perante o mundo.Paulo Roberto Gotaç – Rio de Janeiro/RJJudiciárioA Justiça do Trabalho é contra o pacote de incentivo para contratação de jovens, a OAB é contra a extinção do DPVAT. Quando elegemos um Executivo milagrosamente bom, os agentes do Judiciário fazem de tudo para boicotar. E, pior, contra o Executivo e o Legislativo nós temos o voto para ir contra. Mas e contra o Judiciário? Como fazemos?Marcel Frisene – Ribeirão Preto/SP