Grupo tem publicação em revista internacional

1 de fevereiro de 2020

PASSOS — Professores universitários e alunos do curso de Medicina da Universidade do Estado de Minas Gerais tiveram um artigo reconhecido e publicado na revista internacional Associação Latino-Americana de Escolas e Faculdades de Enfermagem (Aladefe), de Madri, na Espanha.

Denominado “Sífilis adquirida: dificuldades para adesão ao tratamento”, o trabalho foi divulgado na primeira edição de 2020, volume 10 da revista.

O pesquisador principal do projeto, o professor mestre Policardo Gonçalves da Silva, assim como o título esclarece, o objetivo principal do estudo é destacar as dificuldades relacionadas ao tratamento da infecção. No entanto, o artigo também se atenta ao tema de reinfecção por sífilis.

“O tema principal do artigo é a sífilis, uma infecção sexualmente transmissível, de fácil diagnóstico, tratamento e cura. Percebemos a existência de vários fatores para que o diagnóstico e o tratamento não alcancem as recomendações definidas pelo Ministério da Saúde.

Dessa forma, falar a respeito das dificuldades acerca do tratamento se torna relevante, com vistas a destacar aos leitores tais complexidades. No artigo, ainda chamamos a atenção, principalmente, para os casos de reinfecção por sífilis, sendo uma das causas a não testagem da(s) parceria(s) sexual(ais)”, lembrou.

Em relação ao ponto de partida para a publicação, Silva disse que a ideia surgiu de sua vivência profissional. “Atuo em um serviço de referência regional em Prevenção, Diagnóstico e Tratamento das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), do HIV/Aids e Hepatites Virais, com isso, pude perceber o grande aumento de casos por sífilis”, disse. Todos os envolvidos na publicação trabalharam no artigo por cerca um ano até a sua conclusão.

Após finalizado, a escolha de envio para a Aladefe foi unânime. “Escolhemos essa revista uma vez que ela é um importante canal de comunicação que envolve uma série de seções em vários campos da educação em saúde enfermagem: originais, revisões, procedimentos e metodologia, regulamentos e legislação, notícias, constituindo um meio de comunicação que tenta satisfazer com seu conteúdo as necessidades de seus leitores, tanto do ponto de vista de ensino, pesquisa e extensão quanto para toda a comunidade”, pontuou Policardo. Por último, espera-se que indivíduos que têm vida sexual ativa e aqueles que ainda não iniciaram a vida sexual tenham acesso ao texto. “Precisamos conhecer e fortalecer as ações de prevenção sobre a sífilis, bem como o seu tratamento e seguimento voltado à cura dessa infecção. Se temos dificuldades, precisamos trabalhar para superá-las, tendo sempre em mente que é uma infecção de fácil manejo, porém, ainda com muitos obstáculos que precisam ser vencidos”.

Reversão

O serviço de referência para IST, HIV/Aids e hepatites virais, que é o Ambulatório Escola (Ambes), realiza diversas campanhas de conscientização acerca da temática tratada no artigo, bem como realizou a capacitação dos 18 municípios da região de abrangência, quando houve a descentralização dos testes rápidos para as unidades de saúde. De acordo com Policardo Silva, os obstáculos mencionados no texto coletivo já têm sido trabalhados.

Entre as dificuldades revertidas, está a falta de acessibilidade para a realização do teste rápido. “Se agora, para realizar o teste rápido, o usuário pode procurar a unidade de saúde próxima à sua casa, já se tem um benefício, e, inclusive, a ampliação do acesso a essa tecnologia de prevenção”, concluiu. Interessados na realização dos testes podem procurar uma unidade de saúde ou o Ambulatório Escola, localizado na rua Sabará, 164, Centro, em Passos.