Glória zera filas de espera por cirurgias

20 de fevereiro de 2020

S. J. B. DO GLÓRIA – O ano de 2020 começou com saldo positivo para a Saúde gloriense. Com recurso próprio, o município deu fim à espera de mais de 300 pessoas que aguardavam a realização de cirurgias. Por meio de um convênio com a Santa Casa de Misericórdia de Passos, a Prefeitura Municipal de São João Batista do Glória encaminhou a realização de cirurgias de diversas especialidades, como ortopédicas, pediátricas, oftalmológicas e neurológicas.

A prefeita Aparecida Nilva dos Santos mencionou que muitas pessoas chegaram a esperar no mínimo por dois anos para a realização de alguma cirurgia, que não podia ser efetuada pela falta ou atraso de repasses na última gestão do governo estadual.

“Desde que Romeu Zema assumiu, estamos com os repasses em dia, acertando, assim, a conta da Saúde, embora a demanda seja constante. Com o pagamento em dia, fomos fazendo uma reserva, juntando dinheiro e conciliando com a agenda da Santa Casa para realizá-las”, detalhou Nilva, calculando que o montante gasto foi em torno de R$1 milhão e 300 mil.

“Embora a procura continue, porque a área de Saúde não para, não estamos mais tão preocupados, porque o atendimento foi normalizado, ou seja, se não atendemos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), encaminhamos a pessoa para a fila do município. Estamos tranquilos, sem ver a população sofrer como antes”, pontuou.

A prefeita acredita que, se continuar nesse ritmo, deve finalizar o ano de 2020 com saldo positivo na Saúde. “Administrando bem, o povo sente o efeito e não sofre pela espera”, disse. Esse público de 300 pessoas que aguardavam pela cirurgia começou a ser encaminhado nos últimos seis meses de 2019, terminando o ano sem fila de espera.

O presidente da Câmara Municipal gloriense, Danilo Soares Marques, acrescentou que o montante também advém de instituições como a Câmara, que no ano passado devolveu mais R$221 mil de recursos remanescentes e, em janeiro deste ano, já foram devolvidos mais de R$136 mil.

“Acreditamos que esse nosso trabalho de gestão dos recursos públicos em paralelo com a Prefeitura permitiu com que esse valor pudesse ser agregado para que a situação das cirurgias fosse regularizada”, observou.

Em nota, o superintendente-geral da Santa Casa de Misericórdia de Passos, Daniel Porto Soares, considera que o diferencial do atendimento foi o apoio técnico ofertado à Secretaria de Saúde.

“Esse trabalho foi pautado pelo princípio da integralidade da assistência, ou seja, os pacientes tiveram acesso à avaliação, ao diagnóstico, acesso à preparação da cirurgia e finalmente a cirurgia com o retorno do pós-cirúrgico”, enumerou, fatores que, segundo o superintendente, proporcionaram ganhos de agilidade e otimização dos recursos financeiros.