Estado abre processo para contratar profissionais de saúde

Por Beatriz Silva / Redação

20 de janeiro de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS — A Secretaria de Estado de Saúde de Minas (SES-MG) abriu um Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratar 79 profissionais para contribuir com a viabilização do Plano de Contingência para Vacinação contra covid-19. São 32 vagas para profissionais de nível superior e 47 vagas para profissionais entre os níveis médio ou técnico.

As áreas de formação abrangem – enfermagem, farmácia, biomedicina, ciências biológicas, gestores de serviços de saúde e patologia clínica/análises clínicas. Os contratados deverão atuar em Belo Horizonte e Unidades Regionais de Saúde de Minas Gerais.

Para o município de Passos, são três vagas disponíveis. A primeira função, de especialista em políticas e gestão da saúde, exige nível superior em enfermagem, ou farmácia ou biomedicina ou ciências biológicas. A carga horária é de 40 horas e o salário definido é de R$2,4 mil, mais gratificação de R$1,2 mil, vale-alimentação de R$47 por dia trabalhado e R$9 de vale-transporte por dia trabalhado.

Já as outras duas vagas, ambas para técnico de gestão em saúde, exige curso técnico em patologia clínica ou análises clínicas. Neste caso, a carga horária de 40 horas deve ser recompensada com salário de R$1,2 mil, vale-alimentação de R$47 por dia trabalhado e R$9 vale-transporte por dia trabalhado.

Como destacado pela SES-MG, o recrutamento, seleção, a contratação de profissionais atende a necessidade de excepcional interesse público, e não é caracterizando como concurso público. De acordo com o edital, as inscrições são gratuitas e poderão ser feitas no site: www.saude.mg.gov.br/processoseletivo, até as 17 horas do dia 29 de janeiro.

O processo seletivo será realizado em duas etapas, de caráter eliminatório e classificatório: análise curricular e entrevista. Os contratos temporários terão vigência de seis meses a partir da sua assinatura, podendo ser prorrogados pelo prazo necessário à superação do estado de calamidade pública decorrente da pandemia causada pelo novo coronavírus, declarado pelo Decreto Estadual nº 47.891/2020. A aprovação neste processo de seleção não gera direito a imediata contratação, mas sim possibilidade, observada a necessidade e conveniência da administração pública.