Entre Prosas: Domilson Coelho

25 de novembro de 2019

A renovação nas atividades políticas, acontecida no Congresso Nacional no pleito eleitoral do ano passado, talvez não se reflita nas eleições municipais deste ano. No último levantamento regional realizado, ficou claro que o eleitor esperava mais dos atuais governos e, com isso a tendência por mudança e testar pessoas novas pode perder força no pleito eleitoral do próximo ano.

A opinião é de Domilson Coelho, diretor executivo da F5 Atualiza Dados, administrador público graduado pela Universidade Federal de Ouro Preto, especialista em análise de estratégias e cenários políticos-eleitorais. Para ele, com a nova legislação eleitoral que vai vigorar no próximo ano, partidos fortes com bons candidatos vão ocupar as cadeiras do legislativo municipal, enquanto as famosas legendas que só aparecem no período eleitoral tendem a sumir do cenário político.

A F5 Atualiza Dados foi a empresa responsável pela pesquisa desta edição do “Sucesso Empresarial” – cuja solenidade de premiação foi realizada ontem, no Passos clube, numa promoção da Associação Comercial e Industrial de Passos e Câmara de Dirigentes Logistas de Passos, com apoio da “Folha da Manhã”. A empresa vai completar em maio do ano de 2020, cinco anos de atuação de mercado. Na região Sul e Sudoeste de Minas Gerais a empresa está presente em vários municípios, com destaque para Região de Itajubá, partindo de Pouso Alegre, as cidades ao longo da Fernão Dias, até Extrema, Circuito das Águas com destaque para São Lourenço. Está presente ainda nas cidades da região da Mogiana, tendo sido Areado a primeira cidade pesquisada pela F5.

Folha da Manhã – A F5 vem atuando num trabalho de pesquisas na região há quanto tempo? Como nasceu a empresa e quais os principais trabalhos já realizados?

Domilson – A F5 Atualiza Dados vai completar em maio do ano de 2020, cinco anos de atuação de mercado. Na região Sul e Sudoeste de Minas Gerais estivemos presentes em vários municípios, com destaque para Região de Itajubá, partindo de Pouso Alegre, as cidades ao longo da Fernão Dias, até Extrema, Circuito das Águas com destaque para São Lourenço. Estivemos presente ainda nas cidades da região da Mogiana, tendo sido Aread a primeira cidade pesquisada pela F5.

Folha – Como foi realizada a pesquisa das empresas de preferência popular em Passos – que serão premiadas no Sucesso Empresarial deste ano?

Domilson – Na pesquisa “Sucesso Empresarial” realizada em Passos, a F5 Atualiza Dados entrevistou os cidadãos e cidadãs passenses, buscando saber qual o melhor comércio ou prestador de serviços, aplicando um questionário com 52 perguntas. Algumas unanimidades existiram, porém na maior parte, houve uma disputa acirrada, mostrando que o atendimento aos clientes em Passos, é motivo de uma competição saudável pelo melhor atendimento.

Folha – Na sua avaliação, qual a importância de se medir a preferência popular das empresas numa comunidade?

Domilson – Medir o índice de satisfação dos clientes é regra primordial para as mais exigentes certificações. No atual mercado competitivo só se estabelece quem oferece cada vez mais um serviço de excelência ao cliente. Seja se especializando ou diversificando produtos e serviços. O importante, muitas vezes não é ser o maior e sim o melhor em seu segmento de mercado. Daí a importância da mostra medindo a preferência popular em Passos ou em qualquer outra cidade.

Folha – E a atuação da empresa em outros tipos de levantamentos, como em avaliações de administrações públicas, pesquisas eleitorais e outras? A F5 tem toda a infraestrutura para esse trabalho?

Domilson – A F5 Atualiza Dados dispõe de sede própria, equipe de pesquisadores treinada e especializada. Coleta digital e resultado, também digital em tempo recorde. Avaliação criteriosa de resultados e consultoria política. Além de exclusivo sistema de armazenamento e cruzamento de dados, capaz de elucidação de estratégias eficazes e pontuais. Tudo isso por um custo condizente com a realidade atual.

Folha – Qual a importância de uma pesquisa para os partidos num ano eleitoral como o que se aproxima?

Domilson – A pesquisa é sempre um instrumento capaz de demonstrar tendências. A importância da pesquisa, não só em períodos eleitorais, mas também como forma de balizar investimentos públicos é primordial. A pesquisa mostra o que o eleitor pensa. Por isso é tão indispensável, pois o eleitor ao ser entrevistado, expressa com certeza, sua opinião sem a pressão de que ela seja revelada.

Folha – No pleito de 2020 teremos algumas novidades na legislação, como o fim das coligações. Na sua opinião, isso vai provocar mudanças nas campanhas eleitorais?

Domilson – Com as mudanças na legislação eleitoral a coligação majoritária segue inalterada, já a coligação proporcional, no caso dos municípios, as coligações partidárias para eleição de vereadores foi extinta. Isso impacta, ao meu ver, positivamente a política partidária. Partidos fortes com bons candidatos vão ocupar as cadeiras do legislativo municipal, enquanto as famosas legendas que só aparecem no período eleitoral tendem a sumir do cenário político.

Folha – Na eleição passada o eleitor demonstrou que não queria votar nos políticos tradicionais. Essa tendência, na sua opinião, vai se repetir no pleito municipal?

Domilson – A mudança radical do quadro político, refletida na maior renovação de cadeiras que o Congresso já assistiu, foi o recado de um tempo de alta incerteza e de apelo da sociedade brasileira. Sociedade que não aguentava mais tanta mostra escancarada de corrupção. Foi antes de tudo uma tendência, que refletiu negativamente no ente federativo mais fraco, o município. Com tanta renovação não houveram emendas dos antigos aliados para 2020 e com tanto político de primeira viagem é difícil, sobretudo para os municípios pequenos, estabelecer parcerias nesse primeiro momento. Por isso acho difícil que a renovação, acontecida no Congresso Nacional, ganhe força em nível municipal. O último levantamento regional que realizamos ficou claro que o eleitor esperava mais dos atuais governos. Com isso, a tendência por mudança e testar pessoas novas perde força.

Folha – Nas pesquisas realizadas até agora, os prefeitos candidatos à reeleição e os vereadores em mandato estão sendo bem avaliados? Há chances de reeleição?

Domilson – Da mesma forma, os prefeitos que sofrem com a falta de recursos federais, principalmente aqueles destinados ou capitaneados pelos Deputados Federais, encontram dificuldade em administrar com menores recursos, salvo raras exceções. Assim prefeitos e vereadores vão enfrentar, dada a adversidade do momento, tarefas mais árduas de reeleição.

Folha – Na sua opinião, as mídias sociais terão grande influência no pleito municipal como tiveram no estadual? Não há risco de uma campanha mais acirrada?

Domilson – Hoje a mídia social é o principal meio de comunicação em todo o planeta. Ignorar este estratégico instrumento e partir para campanha tradicional pode, com grandes possibilidades, conduzir ao fracasso. Pequena parte da população, concentrada para os detentores de 60 anos de idade ou mais, está fora das redes sociais. A possibilidade de interação e debate torna muita atrativa a rede social. Estamos vivendo o fim dos tempos do político real e começando a conviver com o político virtual, plugado e antenado através dos muitos canais e possibilidades oferecidas pela Internet.

Folha – Qual a recomendação que a F5 faz para os candidatos e partidos?

Domilson – Organizem-se e busquem conhecer a realidade de sua cidade o quanto antes. Descubra o que pensa os jovens, os trabalhadores, os intelectuais, os formadores de opinião, os detentores do poder econômico, os aposentados. Mapeie a intenção de voto por bairro, gênero, idade, poder aquisitivo, religião e grau de instrução. É um bom ponto de partida ter as informações, sem elas a certeza de uma decisão é quase impossível. A política sempre foi um mar de incertezas, a pesquisa é um mapa que mostra o caminho mais curto para a vitória. É preciso saber se a tendência da próxima eleição será por mudança ou continuidade.

Folha – O custo de uma pesquisa eleitoral é alto?

Domilson – O custo de uma pesquisa é mais acessível do que muita gente pensa e ela vai mostrar muito mais do que se imagina.

Folha – Qual o diferencial que a F5 Atualiza Dados oferece?

Domilson – Conhecedores das necessidades e dos problemas enfrentados durante o pleito eleitoral, seja ele municipal, estadual ou federal, desenvolvemos uma ferramenta eficaz, precisa, segura e rápida na apresentação dos resultados. Deixamos de lado a velha prancheta e papel, e substituímos por um equipamento moderno dotado de um software criado especificamente para atendermos as necessidades de informações dos nossos clientes, possibilitando aos clientes o conhecimento dos resultados do projeto no máximo uma hora após o término da coleta dos dados. Criado para atender aos pleitos eleitorais, surpreendentemente a ferramenta se mostrou também eficaz e necessária no monitoramento das administrações municipais.

Folha – A F5 Atualiza Dados está apta e credenciada para a realização e divulgação dos resultados de suas pesquisas?

Domilson – Certamente, hoje temos todos os registros que nos credenciam a realizar, registrar e divulgar os resultados de nossos trabalhos. Somos credenciados junto ao Conselho Regional de Estatística do Estado de Minas Gerais da 6ª região sob o número de inscrição 8340.